September 4, 2010 / 6:13 PM / 9 years ago

Lula insinua que campanha tucana mente "descaradamente"

Por Hugo Bachega

GUARULHOS (Reuters) - Lula estava com sede de resposta, após uma semana de intensa troca de acusações entre PT e PSDB. Partiu para o ataque, com duros golpes aos adversários, e foi a estrela de um comício pró-Dilma sem a presença da candidata neste sábado em Guarulhos.

“Mentira tem perna curta... quando as pessoas começam a mentir descaradamente, quando começam a procurar alguém para responsabilizar pelo seu fracasso, aí a coisa não fica bem,” afirmou Lula, que também pedia votos para Aloizio Mercadante, candidato ao governo de São Paulo, e para Marta Suplicy e Netinho (PCdoB), que concorrem ao Senado.

O presidente declarou que a oposição está com “raiva,” “baixando o nível” com um programa “rasteiro” e, num recado direto ao principal rival, José Serra, perguntou sobre a materialização dos sigilos fiscais violados de pessoas ligadas ao tucano.

“Do outro lado nós temos um adversário que o bicho anda com uma raiva de eu não sei o quê,” discursou.

“Ninguém precisa tentar transformar a família em vítima. Cadê esse tal de sigilo que não apareceu até agora? Cadê? Cadê o vazamento das informações?,” questionou.

Lula se referia à quebra de sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do presidenciável tucano, confirmada nesta semana. Esta foi a quinta pessoa ligada ao candidato do PSDB a ter suas informações violadas. O fato tornou-se o centro da campanha do PSDB nos últimos dias.

Durante a semana, a oposição responsabilizou o PT e a candidata Dilma Rousseff pelo vazamento dos dados. Pediu, inclusive, pela cassação da candidatura da petista, o que foi negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Líder isolada nas pesquisas de intenção de voto, que lhe dariam vitória já no primeiro turno, Dilma não esteve no evento. Ficou no Rio Grande do Sul, para acompanhar o nascimento de seu neto. Foi representada pelo vice na sua chapa, Michel Temer (PMDB), mas seu garoto propaganda foi Lula.

“O nosso adversário vai ficar muito nervoso se tomar uma surra da Dilma,” disse, sob aplausos. “Nós vamos ganhar essa eleição sem ofender uma única vez nosso adversário.”

Lula estava ali como cabo-eleitoral de seus candidatos. Levava uma tipoia no braço esquerdo, no qual tem uma bursite, e usava um boné vermelho do PT. Sobre os candidatos ao Senado, Lula pediu votos para “facilitar a vida de Dilma.”

“A Dilma não pode passar o que eu passei no Senado,” disse, referindo-se à oposição. “Eles não eram oposição, tinham ódio.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below