October 20, 2011 / 5:48 PM / 9 years ago

Grupo separatista basco ETA anuncia fim da luta armada

Por Jonathan Gleave

Membros do grupo separatista basco ETA anunciam fim da luta armada. 20/10/2011 REUTERS/Gara/Divulgação

MADRI (Reuters) - O grupo separatista basco ETA, última grande guerrilha da Europa, anunciou na quinta-feira o fim de meio século de violência.

A luta do grupo Euskadi ta Askatasuna (Pátria Basca e Liberdade, no idioma basco) pela independência da sua região, dividida entre o norte da Espanha e o sul da França, já estava bastante enfraquecida nos últimos anos por causa da prisão de centenas de seus membros e da apreensão de muitas de suas armas.

“O ETA decidiu-se pelo cesse definitivo da sua atividade armada. O ETA convoca os governos espanhol e francês a abrirem um processo de diálogo direto com o objetivo de tratar da resolução do conflito”, disse o grupo em comunicado difundido pelo jornal basco Gara e em um vídeo na Internet, onde três guerrilheiros mascarados aparecem lendo o texto atrás de uma mesa, e ao final erguem os punhos.

O grupo vinha sofrendo intensa pressão do seu próprio braço político e de ex-integrantes agora presos para se dissolver.

Os três militantes que aparecem no vídeo não explicaram se o ETA irá entregar suas armas, algo que o primeiro-ministro espanhol, José Luís Rodríguez Zapatero, diz ser uma condição para qualquer negociação com o ETA.

O governo espanhol saudou o anúncio. “Isso foi possível graças à bravura e à força da sociedade espanhola, guiada pelo Estado de direito, que triunfa hoje como a única forma possível para que as pessoas convivam”, disse Zapatero. “Nossa democracia será sem terrorismo, mas não sem memória.”

O ETA havia declarado em janeiro uma trégua que Zapatero disse ser insignificante se o grupo não entregasse suas armas.

O governo socialista é profundamente impopular e deve perder a eleição geral de 20 de novembro, por causa da indignação popular com a crise econômica e o desemprego. Analistas dizem que dificilmente a desarticulação do ETA será suficiente para que o PSOE (Partido Socialista) reverta essa tendência.

O ETA não mata ninguém desde março de 2010, quando um policial francês foi assassinado por guerrilheiros que fugiam após cometer um roubo. O governo espanhol diz que o ETA matou 829 indivíduos desde a sua fundação, em 1959.

Na segunda-feira, líderes internacionais que participavam de uma conferência no País Basco haviam feito um apelo para que o ETA abandonasse a luta armada. Mas muitos políticos e órgãos de comunicação criticaram a conferência e suas conclusões, dizendo que ela havia servido como pretexto para que o braço político dos separatistas atraísse a atenção internacional e se fortalecesse para uma eventual negociação.

O Partido Popular (centro-direita), favorito nas eleições de novembro, disse pelo Twitter que o anúncio do ETA só fará sentido se o grupo entregar suas armas.

Reportagem adicional de Emma Pinedo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below