20 de Novembro de 2012 / às 17:28 / em 5 anos

Zona do euro deve chegar a um acordo sobre nova ajuda à Grécia

BRUXELAS, 20 Nov (Reuters) - Os ministros das Finanças da zona do euro devem aprovar a próxima parcela do empréstimo à Grécia nesta terça-feira, apesar de ser improvável que o dinheiro seja desembolsado antes de dezembro e que o acordo sobre a redução da dívida precise de mais negociações.

Ministros das Finanças da UE conversam durante reunião do Eurogroup em Bruxelas, Bélgica. Os ministros das Finanças da zona do euro devem aprovar a próxima parcela do empréstimo à Grécia nesta terça-feira, apesar de ser improvável que o dinheiro seja desembolsado antes de dezembro e que o acordo sobre a redução da dívida precise de mais negociações. 20/11/2012 REUTERS/Yves Herman

Autoridades familiarizadas com as preparações da reunião entre os ministros das Finanças esperam uma “aprovação política em princípio” sobre o descongelamento do empréstimo para Atenas, depois que a Grécia completou quase todas as reformas que foram exigidas.

“Está claro que a Grécia entregou resultados”, afirmou o presidente do grupo dos ministros das Finanças da zona do euro --também chamado de Eurogroup--, Jean-Claude Juncker a repórteres antes da reunião.

“Nós precisamos chegar a um entendimento sobre vários detalhes e eu vejo que as chances são boas de chegar a uma solução final e conjunta esta noite. Mas eu não estou completamente certo ... sobre o assunto”, disse ele.

Horas antes da reunião, que começou às 14h (horário de Brasília), as visões sobre o resultado eram muito diferentes entre os ministros, mas um compromisso é possível, disseram as autoridades.

“Eu espero, eu acredito e eu quero encontrar uma solução hoje à noite”, afirmou o ministro das Finanças da França, Pierre Moscovici, em Paris.

Mas a ministra das Finanças finlandesa, Jutta Urpilainen, estava menos otimista.

“Eu não estou completamente certa de que isso acontecerá. São necessárias mais informações antes que a decisão seja tomada, portanto a situação está muito aberta”, disse ela após informar o Parlamento em Helsinki.

Os ministros também discutirão como reduzir a dívida de um país onde a economia deve, em 2013, se contrair pelo sexto ano seguido.

As negociações serão baseadas numa análise de sustentabilidade de dívida preparada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), Comissão Europeia e Banco Central Europeu (BCE).

Reportagem de Robin Emmott; reportagem adicional de Michelle Martin e Madeline Chambers em Berlim, Jussi Rosendahl em Helsinki e Leigh Thomas em Paris

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below