July 8, 2013 / 11:07 PM / 5 years ago

Avião que se acidentou nos EUA estava abaixo da velocidade ideal

Por Sarah McBride e Hyunjoo Jin

SAN FRANCISCO/SEUL, 8 Jul (Reuters) - O Boeing 777 da Asiana Airlines que se acidentou no sábado no aeroporto internacional de San Francisco, nos Estados Unidos, estava no momento da queda a uma velocidade 25 por cento inferior à necessária para manter sua sustentação, disseram autoridades dos EUA na segunda-feira, num caso em que as atenções se voltam cada vez mais para as ações da tripulação.

Os quatro pilotos estavam sendo interrogados na segunda-feira por investigadores da Comissão Nacional de Segurança dos Transportes e por outros órgãos governamentais, disse Deborah Hersman, presidente da comissão, numa entrevista coletiva na segunda-feira em San Francisco.

Duas adolescentes chinesas morreram, e 180 outras pessoas ficaram feridas no acidente, ocorrido quando o avião se preparava para pousar.

Lee Kang-kuk, que controlava o aparelho, tinha apenas 43 horas de experiência com esse jato de longo alcance, e estava em fase de treinamento, segundo a Asiana. Seu supervisor fazia o primeiro voo como treinador.

Não ficou claro se o comandante do voo, Lee Jung-min, com 3.200 horas de experiência no 777, tentou assumir o controle para abortar o pouso.

Yoon Young-doo, presidente e executivo-chefe da Asiana, disse em entrevista coletiva na segunda-feira em Seul que o treinamento que Lee Kang-kuk fazia é “comum no setor aéreo global”, e que “todas as responsabilidades recaem sobre o capitão instrutor”.

A Comissão Nacional de Segurança dos Transportes disse no domingo que o avião estava “significativamente abaixo” da sua velocidade correta, e que a tripulação tentou abortar o pouso menos de dois segundos antes de o aparelho se chocar contra um quebra-mar na cabeceira da pista.

Na segunda-feira, Hersman apresentou novos detalhes, dizendo que no momento imediatamente anterior ao acidente o avião estava a 192 quilômetros por hora, quando o coreto seria 254.

Em velocidades muito baixas, os aviões podem sofrer “stall” (perda da sustentação aerodinâmica), e Hersman disse no domingo que um alerta de “stall” foi acionado quatro segundos antes da colisão com a pista.

Hersman evitou especular sobre as causas do acidente.

Lee, o piloto que estava no comando, tentava pela primeira vez pousar um 777 em San Francisco, embora já tivesse pousado lá 29 vezes com outros modelos de aviões, segundo Choi Seung-youn, funcionário do ministério sul-coreano dos Transportes. Ele disse que Lee acumula quase 10 mil horas de voo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below