July 11, 2013 / 10:26 AM / 5 years ago

Egito condena "interferência" iraniana após derrubada de Mursi

CAIRO, 11 Jul (Reuters) - O Egito acusou o Irã na quinta-feira do que considerou uma “interferência inaceitável” nos assuntos internos do país e por ter criticado a deposição pelo Exército do presidente eleito Mohamed Mursi na semana passada.

Helicópteros do Exército com bandeiras egípcias penduradas sobrevoam Cairo. O Egito acusou o Irã na quinta-feira do que considerou uma "interferência inaceitável" nos assuntos internos do país e por ter criticado a deposição pelo Exército do presidente eleito Mohamed Mursi na semana passada. 1/07/2013. REUTERS/Suhaib Salem

O incidente aponta um retorno a relações mais distantes entre os dois países, depois de uma tentativa de reaproximação sob o governo de Mursi, da Irmandade Muçulmana.

O Irã afirmou na segunda-feira que a retirada de Mursi do poder, depois das intensas manifestações na ruas contra o ex-presidente, eram “motivo de preocupação” e sugeriram que “mãos estrangeiras” estavam agindo no país árabe.

Reportagem de Alexander Dziadosz

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below