July 11, 2013 / 1:38 PM / 5 years ago

Crise política se aprofunda em Portugal

Por Axel Bugge

LISBOA, 11 Jul (Reuters) - LISBOA, 11 Jul (Reuters) A crise política portuguesa se agravou na quinta-feira, depois de o presidente Aníbal Cavaco Silva rejeitar um plano para unir o governo e críticos o acusarem de ativar uma “bomba-relógio” ao convocar uma eleição antecipada para 2014.

Cavaco propôs um acordo entre a atual coalizão conservadora e a oposição socialista, a fim de garantir amplo apoio às medidas de austeridade exigidas por credores internacionais, e a posterior realização de eleições.

A decisão mostra que o presidente parece considerar que nenhum partido tem condições de governar efetivamente até que termine a vigência do resgate financeiro internacional, em junho de 2014.

Como resposta dos mercados financeiros, a Bolsa local caía 1,4 por cento, e os juros pagos nos títulos públicos com vencimento em 10 anos subiam 6 pontos-base, chegando a 6,95 por cento.

Sob o peso das medidas fiscais exigidas pela troika de credores --Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional--, Portugal mergulhou na sua pior crise econômica desde a década de 1970.

Em editorial, o jornal Público disse que Cavaco acrescentou outro problema além daquele que já existia, e com isso decidiu tomar o poder, acusação séria num país que teve no salazarismo a mais longa ditadura da Europa Ocidental no século 20 (1932-1974).

Pela Constituição portuguesa, o presidente tem poderes para dissolver o Parlamento e convocar eleições. Cavaco disse que a dividida coalizão de centro-direita permanecerá à frente do governo, mas rejeitou uma reforma ministerial proposta pelo governista PSD e por seu sócio minoritário, o CDS-PP.

Na semana passada, o líder do CDS-PP, Paulo Portas, renunciou ao cargo de chanceler, ameaçando a continuidade da coalizão.

Mas no fim de semana o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho se reuniu com Portas e prometeu promovê-lo a vice-premiê e encarregá-lo de coordenar a política econômica, o que eliminou o risco imediato de queda da coalizão.

Após a turbulência da semana passada, quando parecia que uma solução havia sido encontrada, o anúncio do presidente chega como uma surpresa, disseram analistas do Espirito Santo Research em nota a clientes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below