September 4, 2013 / 12:18 AM / 5 years ago

Kerry sinaliza possibilidade de enviar tropas à Síria, mas depois recua

WASHINGTON, 3 Set (Reuters) - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, brevemente abriu a porta nesta terça-feira para autorizar o envio de tropas terrestres à Síria, mas fechou rapidamente e disse ao Congresso que qualquer resolução que aprove uma intervenção militar proibirá as “botas no terreno”.

A mudança de posição durante a primeira audiência pública no Congresso sobre o assunto destacou as preocupações de muitos parlamentares sobre a autorização dos ataques norte-americanos para punir o governo sírio por usar armas químicas contra civis.

Kerry inicialmente afirmou ao Comitê de Relações Exteriores do Senado que seria preferível não excluir o uso de tropas terrestres para preservar as opções do presidente Barack Obama se a Síria “implodisse” ou para o caso de armas químicas caírem em mãos de extremistas.

“Não quero retirar da mesa uma opção que poderia ou não estar disponível para um presidente dos Estados Unidos proteger nosso país”, disse Kerry à comissão.

Mas quando o senador Bob Corker, do Tennessee, o principal republicano na comissão, disse a Kerry que ele “não achava uma resposta muito apropriada em relação às botas no terreno”, Kerry rapidamente, e repetidamente, voltou atrás.

Kerry disse que estava simplesmente “pensando alto” e levantando uma situação hipotética, mas que não quer deixar a porta aberta para a possibilidade de enviar tropas terrestres à Síria.

“Vamos fechar a porta agora”, disse Kerry.

Kerry, o secretário de Defesa, Chuck Hagel, e o presidente do presidente do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Martin Dempsey, falaram aos parlamentares como parte dos esforços do governo para convencer o Congresso a apoiar uma ação militar para punir o governo sírio pelo suposto uso de armas químicas contra civis no mês passado.

Obama pediu ao Congresso, que volta do recesso na semana que vem, para autorizar a ação em resposta ao que o governo afirma ter sido um ataque com gás sarin pelo governo sírio, que matou mais de 1.400 pessoas, centenas deles crianças, perto de Damasco em 21 de agosto.

No entanto, há uma oposição significativa no Congresso, onde muitos parlamentares, incluindo colegas democratas de Obama, já disseram que estão preocupados com a amplitude da proposta de Obama, que poderia permitir um possível uso de tropas terrestres ou eventuais ataques a outros países.

A audiência foi interrompida várias vezes por gritos de manifestantes contrários à guerra do grupo Code Pink que foram escoltados para fora pela polícia do Capitólio.

“Eu não acho que há qualquer um de nós aqui disposto a apoiar a possibilidade de ter botas de combate no terreno”, disse Corker.

A resolução proposta pelo governo Obama autoriza a usar a força militar quando necessário para “evitar ou impedir a utilização ou a proliferação” da ou para a Síria de todas as armas de destruição em massa, incluindo armas químicas.

O secretário de Estado garantiu que seria fácil redigir uma resolução que tranquilizasse o Congresso e a opinião pública de que “não há nenhuma porta aberta” para uma nova guerra prolongada, como as do Iraque e Afeganistão.

Mas Kerry também pediu que os senadores não limitem a autoridade dos EUA para atacar a Síria para “um momento específico”, dizendo que os militares teriam opções de ataques futuros caso o governo sírio use armas químicas novamente.

Os dois secretários disseram à comissão que a eventual operação militar será limitada e especificamente concebida para degradar a capacidade de uso de armas químicas por parte do governo de Bashar al-Assad.

Hagel acrescentou que a impunidade pelo uso de armas químicas “afetaria a credibilidade de outros compromissos de segurança dos EUA, inclusive o compromisso do presidente de impedir que o Irã adquira uma arma nuclear”.

Segundo ele, “a palavra dos Estados Unidos tem de significar alguma coisa”.

Reportagem de Mark Felsenthal, Susan Heavey, Vicki Allen

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below