October 4, 2013 / 12:12 PM / 5 years ago

Obama cancela viagem para Ásia devido à paralisação do governo dos EUA

Por Steve Holland e James Pomfret

Presidente dos EUA, Barack Obama, faz pronunciamento sobre o impasse no financiamento do governo durante evento no Estado de Maryland, vizinho ao Distrito Federal. Obama cancelou uma viagem à Ásia em que participaria de duas cúpulas internacionais devido à paralisação do governo norte-americano, levantando dúvidas sobre a mudança estratégica de eixo dos EUA para a região, anunciada há apenas dois anos. 3/10/2013. REUTERS/Jason Reed

WASHINGTON/NUSA DUA, Indonésia, 4 Out (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cancelou uma viagem à Ásia em que participaria de duas cúpulas internacionais devido à paralisação do governo norte-americano, levantando dúvidas sobre a mudança estratégica de eixo dos EUA para a região, anunciada há apenas dois anos.

Obama tinha planejado partir no sábado para uma viagem de uma semana a quatro países. Ele cancelou visitas à Malásia e às Filipinas no início desta semana por causa do impasse orçamentário no Congresso dos EUA, e disse na noite de quinta-feira que não compareceria a cúpulas regionais na Indonésia e em Brunei.

O impasse político sobre o orçamento norte-americano paralisou serviços estatais não essenciais e parece provável que se arrastasse por mais uma semana ou mais. Outra crise se aproxima em duas semanas, quando os parlamentares devem decidir se vão aumentar o limite de endividamento do governo norte-americano, atualmente em 16,7 trilhões de dólares.

“O presidente tomou essa decisão baseado na dificuldade em seguir adiante com uma viagem ao exterior frente à paralisação, e sua determinação de continuar insistindo em seu caso de que os republicanos deveriam permitir imediatamente uma votação para reabrir o governo”, disse a Casa Branca.

Estavam programados encontros de Obama com o presidente russo, Vladimir Putin, o presidente chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, entre outros líderes, nas cúpulas.

Duas de suas principais metas eram discutir a crise síria com Putin e negociar um código de conduta marítima para territórios em disputa na região rica em gás e petróleo no mar do Sul da China.

“Estamos desapontados”, disse o ministro da Informação da Indonésia, Tifatul Sembiring, na ilha de Bali, sede da cúpula da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico no domingo.

“Acho que a cúpula vai acontecer, há um plano a longo prazo. (Mas) sem Obama dá para imaginar como estamos desapontados. Dificilmente poderíamos imaginar que ele não viesse”.

Obama também deveria comparecer à Cúpula do Sudeste Asiático, organizada pela Associação das Nações do Sudeste Asiático em Brunei na próxima semana.

Xi, que visitava a Malásia na sexta-feira, não comentou a decisão de Obama.

Mas analistas disseram que o não comparecimento do presidente norte-americano seria uma vantagem para a China.

“Embora sua decisão seja perfeitamente compreensível, projeta uma imagem enfraquecida da América como um país que é politicamente inepto e à beira de outra crise econômica”, disse Ian Storey, analista do Instituto de Estudos do Sudeste Asiático, em Cingapura.

“Enquanto isso, a autoconfiante e rica China terá o palco para si”.

Obama adiou duas vezes visitas a Indonésia e Austrália em 2010 por causa da lei da reforma no sistema de saúde e por causa do derramamento de petróleo no Golfo do México.

Reportagem adicional de Manuel Mogato, em Manila, e Kiyoshi Takenaka, em Tóquio

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below