October 9, 2013 / 12:12 AM / 5 years ago

Cristina Kirchner é operada com sucesso para remoção de hematoma cerebral

Por Alejandro Lifschitz

Homem segura bandeira com a foto da presidente argentina, Cristina Kirchner, junto com o falecido marido, Néstor Kirchner, em frente ao hospital onde ela está internada, em Buenos Aires. Cristina foi submetida a uma cirurgia bem-sucedida para a drenagem de um hematoma no crânio nesta terça-feira, disse o porta-voz do governo, Alfredo Scoccimarro. 8/10/2013. REUTERS/Marcos Brindicci

BUENOS AIRES, 8 Out (Reuters) - A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, foi submetida a uma cirurgia bem-sucedida para a drenagem de um hematoma cerebral nesta terça-feira, mas será obrigada a se afastar da campanha eleitoral para uma eleição fundamental para seu governo.

Cristina foi internada na segunda-feira na Fundação Favaloro, em Buenos Aires, para realização de exames pré-cirúrgicos, após sentir um formigamento no braço no domingo que obrigou seus médicos a optarem pela intervenção cirúrgica, no lugar do repouso indicado inicialmente.

A operação “sem complicações” começou pouco antes das 8h (9h no horário de Brasília), disseram os médicos em comunicado.

“A paciente evolui favoravelmente permanecendo internada na unidade de tratamento intensivo”, disseram os médicos da presidente em comunicado.

O porta-voz do governo disse que Cristina estava de bom ânimo. “Cumprimentou todo mundo, agradeceu a todos, agradeceu a equipe médica... agradeceu a todas as pessoas que estão rezando por ela”, disse a jornalistas o porta-voz Alfredo Scoccimarro, na porta do hospital.

A operação de baixo risco consistiu em abrir um orifício para permitir a drenagem do hematoma que se formou por baixo da meninge, membrana que envolve o cérebro, disseram fontes médicas.

A recuperação da cirurgia deixará Cristina fora da campanha para as eleições legislativas de 27 de outubro, e também significa que a presidente ficará afastada do poder durante um momento delicado para o governo, em que a economia mostra sinais de fraqueza e a inflação está em alta acelerada.

O vice-presidente Amado Boudou assumiu a Presidência temporariamente na segunda-feira, mas uma fonte do governo disse à Reuters que o papel dele será protocolar.

Cristina tem um estilo de gestão centralizador do poder e todas as decisões relevantes são tomadas por ela com pouca intervenção de seus ministros, o que, segundo críticos, implica um risco porque a ausência da presidente pode paralisar o governo.

Cristina ficou internada por várias horas no sábado para exames clínicos, após os quais lhe foram indicados 30 dias de repouso para permitir a absorção do hematoma causado por uma pancada na cabeça sofrida em uma queda em meados de agosto.

O acidente havia sido mantido em segredo e os detalhes sobre ele continuam desconhecidos.

Cristina, de 60 anos, vinha encabeçando os comícios eleitorais em uma tentativa de fortalecer os candidatos oficiais que se encontram em desvantagem nas pesquisas.

De acordo com as pesquisas, o governo pode perder o controle do Congresso nas eleições, ficando assim sem possibilidade de impulsionar uma reforma constitucional que habilite a presidente a disputar um terceiro mandato, como pretendem seus aliados.

Reportagem de Alejandro Lifschitz

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below