October 9, 2013 / 2:15 PM / 5 years ago

Chanceler iraniano é hospitalizado após ler notícia em jornal linha-dura

Por Yeganeh Torbati e Jon Hemming

Chanceler do Irã, Javad Zarif, fala com jornalistas após reunião com chanceleres dos países que são membros fixos no Conselho de Segurança da ONU, em Nova York. Zarif foi hospitalizado com dores, segundo ele, provocadas por uma reportagem de um jornal linha-dura afirmando que ele considerou um erro a conversa por telefonema do presidente iraniano, Hassan Rouhani, com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. 26/09/2013. REUTERS/Eric Thayer

DUBAI, 9 Out (Reuters) - O Ministro das Relações Exteriores do Irã e principal negociador nuclear do país foi hospitalizado com dores, segundo ele, provocadas por uma reportagem de um jornal linha-dura afirmando que ele considerou um erro a conversa por telefonema do presidente iraniano, Hassan Rouhani, com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

A breve hospitalização de Mohammad Javad Zarif é um sinal do possível rancor dentro do Irã sobre a velocidade e a extensão com que a República Islâmica tenta resolver suas muitas disputas com o Ocidente e os Estados Unidos, em particular.

Zarif vai liderar a equipe de negociação do país nas conversas com seis potências mundiais em Genebra na próxima semana, a primeira rodada de negociações desde a eleição de Rouhani, em junho, que deu nova esperança de solução para um impasse de uma década sobre o programa nuclear iraniano.

O presidente do Parlamento iraniano e ex-negociador nuclear, Ali Larijani, descreveu as conversações como uma “janela de oportunidade”, dizendo a repórteres, em Genebra, que os dois lados devem se concentrar na construção de confiança.

Rouhani, relativamente moderado, e Zarif, que estudou nos EUA, lideraram uma campanha diplomática para dissipar a desconfiança a respeito das intenções do Irã na ONU, no mês passado. A viagem culminou com o primeiro telefonema entre os presidentes do Irã e dos Estados Unidos desde a Revolução Islâmica de 1979.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, muitas vezes visto como um linha-dura, apoiou a abertura diplomática de Rouhani, mas disse que algumas medidas eram “inadequadas” —numa possível referência ao telefonema— dando aos críticos do presidente uma oportunidade de alfinetar a iniciativa.

O jornal linha-dura Kayhan afirmou na terça-feira que Zarif disse numa sessão a portas fechadas do comitê de segurança nacional e política externa do Parlamento que a conversa de Rouhani com Obama tinha sido um erro, pois teve a mesma profundidade do próprio encontro privado de Zarif com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry.

Zarif negou veementemente ter dito isso, e afirmou que a reportagem prejudicou sua saúde.

“Esta manhã, depois de ver a manchete de um jornal, senti fortes dores na perna e nas costas. Eu não conseguia nem andar ou sentar”, escreveu ele em sua página no Facebook, na noite de terça-feira. Zarif cancelou uma série de eventos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below