October 12, 2013 / 12:24 AM / in 5 years

Premiê da Líbia chama seu breve sequestro de "golpe" realizado por inimigos

11 Out (Reuters) - O primeiro-ministro da Líbia, Ali Zeidan, disse nesta sexta-feira que os ex-rebeldes que o sequestraram brevemente faziam parte de uma tentativa de “golpe” realizado por seus adversários na legislatura do país, acusando-os de tentar minar seu governo.

Homens armados tiraram Zeidan do hotel de Trípoli onde ele vive, na madrugada de quinta-feira, e só libertaram-no horas depois, em um incidente que mostrou o quanto a Líbia está atormentada por milícias dois anos após a queda de Muammar Gaddafi.

“Eles queriam derrubar o governo”, disse Zeidan em discurso à nação. “Esta não foi apenas uma tentativa de sequestro de um primeiro-ministro, mas do governo.”

Ele acusou os membros no Conselho Geral Nacional, assembleia nacional do país, de planejar o sequestro. A assembleia está em um impasse entre o partido secular e a Irmandade Muçulmana, e Zeidan pode enfrentar um possível voto de não confiança.

Os ex-rebeldes, agora na folha de pagamento do governo, disseram que estavam irritados com relatos de que o governo tinha sido informado com antecedência de um ataque dos Estados Unidos para capturar um suspeito da Al Qaeda no país.

Reportagem de Ulf Laessing

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below