October 13, 2013 / 8:48 PM / 4 years ago

Primeiro-ministro da Polônia escapa de humilhante revés em referendo

VARSÓVIA, 13 Out (Reuters) - O primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, foi poupado de um humilhante revés neste domingo, quando uma pesquisa de boca de urna mostrou que um referendo para remover sua aliada do poder, a prefeita de Varsóvia, não havia conseguido atrair votos suficientes para ser válido.

Uma sondagem da TNS Polska para emissoras polonesas mostrou que a participação no referendo foi de 27,2 por cento, abaixo do limite mínimo de 29 por cento.

Se esse resultado for confirmado pela contagem oficial, a prefeita Hanna Gronkiewicz-Waltz permanecerá no cargo até o encerramento do seu mandato, no próximo ano.

A prefeita de 60 anos é vice-presidente do partido de Tusk, ex-presidente do banco central e uma das poucas mulheres a chegar ao topo da política polonesa.

As pesquisas de opinião antes da votação de domingo previam que o referendo teria sucesso, com eleitores encarando-o como uma mudança para o governo de Tusk, prestes a entrar em seu sétimo ano no cargo.

Mas havia apenas uma pequena parcela dos eleitores em algumas assembleias de voto na capital, e muitos outros moradores disseram não ver sentido em remover a prefeita apenas um ano antes do fim do mandato.

Por Chris Borowski e Christian Lowe

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below