November 18, 2013 / 1:47 PM / 4 years ago

Tiros são disparados em escritórios de jornal e banco em Paris; 1 ferido

Por Gérard Bon

PARIS, 18 Nov (Reuters) - Tiros foram disparados nos escritórios de um jornal francês de esquerda e de um grande banco nesta segunda-feira em Paris, e a polícia disse que um mesmo atirador parece ter realizados os dois ataques. Não houve indicação de motivos.

O atirador abriu fogo na sede do jornal de esquerda Libération no centro de Paris, deixando um fotógrafo assistente seriamente ferido e fugindo em seguida, disseram a polícia e funcionários do jornal.

Cerca de 90 minutos depois, um homem abriu fogo na rua em frente à sede do banco Société Générale, em um subúrbio de Paris, sem atingir ninguém, disseram a polícia e uma porta-voz do banco.

Pouco depois, um homem armado sequestrou um carro no arredores e obrigou o motorista a levá-lo à avenida Champs-Élysées, no centro de Paris, contou o motorista à polícia. Não ficou claro se esse último incidente teria relação com os dois tiroteios.

Uma fonte da polícia disse que as descrições dos atiradores são parecidas e que os cartuchos encontrados após ambos os ataques correspondem.

O editor-executivo do Libération, Fabrice Rousselot, disse que testemunhas descreveram o atirador como um homem de cabelo curto e em torno dos 40 anos.

A pessoa ferida foi atingida no peito, disse um oficial da polícia.

“Ele entrou, atirou duas vezes e saiu”, disse Rousselot a repórteres.

O vice-editor-chefe do jornal, Fabrice Tassel, disse pelo Twitter que o jovem atingido lutava pela vida em um hospital.

“Enquanto essa pessoa continuar à solta e nós não soubermos seus motivos, isso representa uma ameaça”, disse o ministro do Interior a jornalistas em frente à sede do Libération. “Temos que agir rápido.”

A polícia montou guarda em frente às sedes de outros veículos de comunicação da capital francesa.

Os incidentes no meio da manhã ocorrem dias após um homem armado ter invadido a sede do canal de TV BFM, ameaçando jornalistas antes de desaparecer. Rousselot disse não estar claro se os incidentes estão relacionados.

A sede do Libération, próximo à Place de la Republique, na região leste do centro de Paris, foi isolado para o trabalho de peritos.

Reportagem de Gerard Bon, Brian Love, Lionel Laurent e Nicolas Bertin

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below