December 8, 2013 / 1:22 PM / 4 years ago

Inspetores da ONU visitam usina do programa nuclear do Irã

DUBAI, 8 Dez (Reuters) - Inspetores da ONU visitaram uma usina iraniana no domingo ligada a um reator de água pesada que poderia produzir combustível para uma bomba nuclear, atendendo uma oferta inicial de Teerã para abrir seu programa nuclear para maiores investigações.

O aumento da transparência é um dos vários elementos de um acordo que o Irã conseguiu firmar com seis potências mundiais no mês passado, para frear seu programa nuclear em troca de um abrandamento das sanções.

Foi a primeira vez em mais de dois anos que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) recebeu autorização para visitar a planta de Arak de produção de água pesada, que foi projetada para abastecer um reator de pesquisa em construção nas proximidades.

O trabalho de água pesada do Irã é uma grande preocupação para o Ocidente, pois pode, em teoria, ser utilizado no processo de fabricação de uma bomba nuclear, embora Teerã afirme que o programa é para fins pacíficos.

Dois inspetores chegaram a Teerã no sábado e se reuniram com especialistas da própria agência de energia atômica do Irã antes de viajar para Arak à noite, informou a agência de notícias iraniana Isna.

“A fiscalização está em andamento e será concluída esta tarde, e eles (os fiscais) vão retornar a Teerã”, disse Behrouz Kamalvandi, porta-voz da agência de energia atômica iraniana. “Os inspetores vão voltar a Viena hoje à noite.”

Autoridades do Irã e dos Estados Unidos, França, Alemanha, Grã-Bretanha, China e Rússia vão se reunir em 9 e 10 dezembro, em Viena, onde a AIEA se baseia, para negociações de peritos sobre a implementação do acordo provisório.

Kamalvandi disse à ISNA haver uma “forte possibilidade” de que o momento para uma nova inspeção na mina de urânio de Gachin, no sul do Irã, seja definido. A AIEA diz que quer visitar Gachin para compreender melhor o programa nuclear iraniano.

Autoridades norte-americanas disseram que Washington pode pressionar o Irã a desmantelar parte do reator nuclear inacabado de Arak, mas Kamalvandi disse que Teerã não vai considerar tal demanda.

“Nós não vamos aceitar entrar em discussões sobre essas questões. Autoridades iranianas já repetiram sua posição: os direitos nucleares do Irã são inegociáveis”.

Reportagem de Isabel Coles

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below