January 2, 2014 / 5:28 PM / 4 years ago

Snowden merece perdão ou punição mais leve, diz editorial do New York Times

WASHINGTON, 2 Jan (Reuters) - O governo dos Estados Unidos deve conceder a Edward Snowden, ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), perdão ou chegar a um acordo judicial com ele, dado o valor público das suas revelações sobre os programas de espionagem, disse o jornal The New York Times em editorial, nesta quinta-feira.

Manifestantes seguram cartazes e uma máscara com a imagem de Edward Snowden enquanto a presidente Dilma Rousseff participa da Expocatadaores, em São Paulo. O governo dos Estados Unidos deve conceder a Edward Snowden, ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), perdão ou chegar a um acordo judicial com ele, dado o valor público das suas revelações sobre os programas de espionagem, disse o jornal The New York Times em editorial, nesta quinta-feira. 19/12/2013. REUTERS/Paulo Whitaker

No seu principal editorial, o jornal disse que os norte-americanos têm agora uma compreensão maior do quanto os seus telefonemas e troca de emails foram monitorados.

Informações fornecidas por Snowden a jornalistas também levaram a uma discussão legal sobre a coleta de informações pelos serviços de inteligência e a um chamado por uma reforma na NSA por um painel presidencial, afirmou o jornal.

“Considerando o valor enorme da informação por ele revelada e os abusos que ele expôs, Snowden merece mais do que uma vida de medo e exílio permanentes. Ele pode ter cometido um crime para fazer isso, mas ele prestou ao país um grande serviço”, declarou o jornal no editorial.

O jornal britânico The Guardian, que recebeu documentos vazados por Snowden, também pediu ao presidente dos EUA, Barack Obama, o perdão para Snowden num editorial publicado nesta quarta-feira.

Vivendo na Rússia, sob asilo temporário, Snowden vazou no ano passado documentos aos quais teve acesso quando trabalhava na NSA. A partir desses documentos vieram à torna informações sobre espionagem dos EUA em outros países, entre eles no Brasil, que incluiu comunicações da presidente Dilma Rousseff.

Os EUA acusam de espionagem Snowden, e novas denúncias ainda podem ser feitas.

Os vazamentos provocaram um debate sobre quanta liberdade o governo pode ter para reunir informações com a justificativa de proteger os norte-americanos do terrorismo. As revelações também levaram a processos judiciais.

O futuro diretor da NSA, Rick Ledgett, disse recentemente à rede de TV CBS que seria favorável a negociar uma anistia com Snowden, desde que ele devolvesse os documentos da agência. A Casa Branca, no entanto, rejeitou tal possibilidade.

O editorial do New York Times listou as formas como a NSA quebrou a confiança do público. Segundo o jornal, a agência teria desrespeitado leis federais sobre privacidade e violado as comunicações de centros de dados no mundo todo.

Obama, que fez um chamado para que Snowden volte aos Estados Unidos, deveria em vez disso oferecer “um incentivo” para que ele retorne, disse o jornal.

“Quando alguém revela que autoridades descumpriram a lei, essa pessoa não deve enfrentar prisão perpétua nas mãos desse mesmo governo”, afirmou o editorial.

Reportagem por Susan Heavey e Doina Chiacu

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below