January 12, 2014 / 4:43 PM / in 5 years

Líder rebelde do Sudão do Sul quer presos libertados antes de acordo

ADDIS ABABA, 12 Jan (Reuters) - A exigência do líder rebelde do Sudão do Sul, Riek Machar, pela libertação de presos continua um obstáculo para um acordo de cessar-fogo, que tem como objetivo encerrar a violência na nação mais jovem do mundo, disse um enviado dos Estados Unidos neste domingo.

Embora os dois lados tenham participado de negociações nos últimos dias em Addis Ababa em uma tentativa de acertar um cessar-fogo, houve pouco progresso depois que o presidente Salva Kiir refutou uma exigência dos rebeldes pela libertação de 11 detidos, presos em dezembro por uma suposta conspiração para um golpe de estado.

No sábado, três enviados africanos da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD, na sigla em inglês), um grupo regional de países no leste da África que iniciou as negociações, encontraram-se com Machar em um esforço para acertar os termos da trégua, mas ele os refutou.

“Alguns dos maiores pontos que ele levantou eram sobre a libertação dos presos, que ele colocou como uma pré-condição desde o começo para assinar o acordo para cessar as hostilidades”, disse Donald Booth, o enviado dos EUA ao Sudão e Sudão do Sul, que acompanhou os enviados da IGAD.

Por Aaron Maasho e James Macharia

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below