13 de Janeiro de 2014 / às 13:02 / 4 anos atrás

Índia comemora 3 anos livre da pólio, em esforço por imunização global

Por Nita Bhalla

Criança recebe vacina contra a pólio durante campanha de erradicação da poliemite em Jammu, na Índia. A Índia celebrou nesta terça-feira três anos sem registrar um novo caso de poliomielite, aproximando-se de ser declarada uma nação livre da paralisia infantil e reforçando os esforços globais pela erradicação da doença, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS). 19/02/2012. REUTERS/Mukesh Gupta

NOVA DÉLHI, 13 Jan (Reuters) - A Índia celebrou nesta terça-feira três anos sem registrar um novo caso de poliomielite, aproximando-se de ser declarada uma nação livre da paralisia infantil e reforçando os esforços globais pela erradicação da doença, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O último caso de pólio na Índia foi detectado em 13 de janeiro de 2011, numa menina de dois anos no Estado de Bengala Ocidental. Após três anos sem um novo caso, a doença pode ser considerada erradicada no país.

Afeganistão, Paquistão e Nigéria são os únicos países do mundo onde a doença continua endêmica.

“Damos enorme crédito ao governo... Ficamos extremamente orgulhosos e altamente responsáveis por termos ajudado o governo a chegar a este feito incrível”, disse Nata Menabde, representante da OMS na Índia, à Fundação Thomson Reuters.

Menabde disse que até o final de março a OMS deve concluir o processo jurídico de certificação para declarar a pólio oficialmente erradicada na Índia.

A poliomielite, causada por um vírus, ataca o sistema nervoso e pode provocar uma paralisia irreversível em poucas horas. A doença --que até a década de 1950 paralisava milhares de crianças por ano, inclusive em países ricos-- é transmitida por condições inadequadas de saneamento, e crianças de até 5 anos são mais suscetíveis.

No caso da Índia, o grande número de migrantes e o caráter isolado de muitas aldeias dificultava o combate, mas Menabde disse que milhões de pessoas se envolveram nas campanhas de imunização nos últimos anos, abordando famílias em rodoviárias, trens, construções e festividades.

Assim, pelo menos 170 milhões de crianças passaram a ser imunizadas todos os anos, numa iniciativa que custou 2,5 bilhões de dólares ao governo desde 1995.

Em 2009, a Índia registrou 741 novos casos de pólio, quase metade do total mundial. O número caiu para 42 em 2010, e para apenas um em 2011.

Menabde disse que esse sucesso dá impulso a uma campanha mundial contra a doença. “Enquanto a erradicação global completa estagnava, a Índia resgatou a crença de que isso é possível”, afirmou ela.

“A erradicação da pólio é uma operação muito custosa, e então os doadores e parceiros estavam perdendo a esperança e a paciência. Agora eles estão todos muito ativamente mobilizados para canalizar seus esforços.”

Em 2013, houve 148 casos de pólio no Afeganistão, Nigéria e Paquistão, enquanto 224 novos casos foram detectados em países não endêmicos, como Somália, Síria e Quênia.

Esses países enfrentam problemas como conflitos armados e deficiências nos sistemas de saúde e saneamento básico. No Paquistão, são frequentes os atentados contra vacinadores, acusador por militantes islâmicos de serem parte de um complô ocidental para esterilizar muçulmanos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below