February 14, 2014 / 11:50 AM / 5 years ago

Rússia negocia resolução humanitária para a Síria

Por Michelle Nichols

NAÇÕES UNIDAS, 14 Fev (Reuters) - A chefe humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU), Valerie Amos, pediu na quinta-feira ao Conselho de Segurança da ONU que tome medidas para ampliar o acesso humanitário à Síria, num momento em que potências ocidentais buscam um acordo com Rússia e China nesse sentido.

“Precisamos de ação e implementação no terreno, então, se uma resolução permitir isso será útil. Mas na verdade uma resolução não leva a uma mudança no terreno, não nos leva mais longe”, disse Amos a jornalistas.

Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia e China, que têm poder de veto no Conselho de Segurança da ONU, iniciaram na quinta-feira negociações sobre a proposta de resolução, envolvendo também Austrália, Luxemburgo e Jordânia.

A ONU diz que 9,3 milhões de sírios - quase metade da população nacional - precisam de ajuda. Amos repetidamente lamenta que a violência e a burocracia retardem o envio de assistência humanitária.

Na semana passada, Austrália, Luxemburgo e Jordânia apresentaram ao Conselho uma proposta de resolução para melhorar o acesso humanitário à Síria. Mas a Rússia disse que o texto era inviável, por conter “acusações tendenciosas” contra o governo do seu aliado, o presidente sírio, Bashar al-Assad.

Na quinta-feira, porém, Moscou alterou sua posição e apresentou uma versão a ser fundida com o texto que tem apoio de governos árabes e ocidentais contrapostos a Assad.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below