February 24, 2014 / 7:28 PM / 4 years ago

Delator do mensalão, Roberto Jefferson apresenta-se à polícia

BRASÍLIA, 24 Fev (Reuters) - O ex-deputado Roberto Jefferson, delator do esquema que ficou conhecido como mensalão, apresentou-se nesta segunda-feira a policiais em sua casa, no Estado do Rio de Janeiro, após expedição de mandado de prisão, informou a Polícia Federal.

O ex-deputado Roberto Jefferson, delator do esquema que ficou conhecido como mensalão, em foto de 2005, em Brasília. Nesta segunda-feira, o ex-deputado se apresentou a policiais em sua casa, no Rio de Janeiro, após expedição de mandado de prisão. 04/08/2005 REUTERS/Jamil Bittar

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) do Rio de Janeiro, Jefferson será encaminhado pela PF até o presídio Ary Franco, no Rio.

O ex-deputado ainda passará por uma avaliação médica na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. Hamilton Agostinho Vieira de Castro, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

A Seap informou, por meio de nota, que apenas após a avaliação médica é que será definido onde Jefferson permanecerá preso.

Delator do esquema de desvio de dinheiro público para compra de apoio político durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Jefferson foi condenado a mais de 7 anos por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Deputado federal e presidente do PTB à época do escândalo, também recebeu recursos do esquema, mas teve a pena atenuada pela Corte por ter denunciado o caso.

Na última sexta-feira, a assessoria do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou a expedição do mandado de prisão de Jefferson. Ele cumprirá pena em regime semi-aberto, de acordo com o STF.

Em mensagem publicada em seu blog às 11h45 desta segunda, Jefferson rejeitou o posto de “delator” do esquema e disse não se arrepender “de nada”.

O julgamento do mensalão resultou na condenação de 25 réus, dentre eles lideranças petistas da época, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

A Supremo Corte deve retomar na quarta-feira desta semana a votação de embargos infringentes do processo, recurso que questiona condenações pelos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro de alguns réus.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below