February 28, 2014 / 10:19 PM / 5 years ago

"Somos fortes o suficiente para nos defender", diz diplomata da Ucrânia na ONU

Por Louis Charbonneau

NAÇÕES UNIDAS, 28 Fev (Reuters) - O embaixador da Ucrânia na Organização das Nações Unidas (ONU), Yuriy Sergeyev, declarou nesta sexta-feira que seu país era forte o suficiente para se defender quando acusou a Rússia de enviar ilegalmente aviões militares e helicópteros de ataque para além da fronteira da ex-república soviética.

Sergeyev estava falando a repórteres após informar o Conselho de Segurança da ONU em uma sessão a portas fechadas sobre a escalada da crise na Ucrânia.

“Nós somos fortes o suficiente para nos defender”, disse ele no lado de fora da sala do conselho.

Homens armados tomaram o controle de dois aeroportos na região autônoma da Crimeia, na Ucrânia, na manhã desta sexta-feira, no que a liderança do país descreveu como uma invasão e ocupação por forças russas. A Rússia negou envolvimento na tomada dos aeroportos.

A Ucrânia pediu à Lituânia, o presidente do Conselho de Segurança em fevereiro, para convocar uma reunião no órgão composto de 15 nações nesta sexta-feira.

“Devido à deterioração da situação na República Autônoma da Crimeia, na Ucrânia, o que ameaça a integridade territorial da Ucrânia... Eu tenho a honra de solicitar uma reunião urgente do Conselho de Segurança em conformidade com os artigos 34 e 35 da Carta da ONU”, escreveu Sergeyev à embaixadora lituana, Raimonda Murmokaite.

Os artigo 34 da Carta da ONU fala sobre o poder do conselho de investigar disputas ou “fricção internacional” para determinar se a paz e a segurança internacional estão em perigo.

Sergeyev disse a jornalistas que havia uma “presença externa” na Crimeia que estava “encorajando o separatismo”. Ele disse ter informado o conselho sobre “forças armadas não especificadas da Federação da Rússia no território da Ucrânia”.

“Nós fomos informados sobre a travessia ilegal da fronteira por aviões de transporte militar russos IL-76, cerca de 10 deles”, disse ele, acrescentando que 11 helicópteros militares russos Mi-24 também violaram o espaço aéreo na fronteira.

Não estava claro o que o conselho poderia fazer na reunião. A Rússia é um membro permanente com poder de veto no Conselho de Segurança e, portanto, capaz de bloquear qualquer ação proposta pelos seus membros.

Reportagem adicional de Pavel Polityuk

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below