March 4, 2014 / 3:58 PM / 4 years ago

Secretário de Estado dos EUA chega a Kiev para oferecer ajuda econômica e técnica

Por Lesley Wroughton

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, se reúne com o presidente interino da Ucrânia, Oleksandr Turchynov (à direita), e o primeiro-ministro, Arseniy Yatsenyuk (à esquerda), em Kiev. Kerry chegou a Kiev nesta terça-feira e anunciou um pacote de ajuda econômica e técnica para a Ucrânia, em uma demonstração de apoio a seu novo governo em meio à escalada das tensões com a Rússia. 04/03/2014

KIEV, 4 Mar (Reuters) - O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, chegou a Kiev nesta terça-feira e anunciou um pacote de ajuda econômica e técnica para a Ucrânia, em uma demonstração de apoio a seu novo governo em meio à escalada das tensões com a Rússia.

A visita de Kerry acontece no momento em que Washington e seus aliados ocidentais aumentam a pressão sobre Moscou para que retire suas tropas da região ucraniana da Crimeia ou encare sanções econômicas e isolamento diplomático.

Uma autoridade sênior dos EUA, que informou os repórteres a caminho de Kiev, disse que o governo Obama irá trabalhar com o Congresso para aprovar 1 bilhão de dólares em garantias de empréstimo para ajudar a diminuir o impacto aos ucranianos dos cortes de subsídios de energia propostos.

Os Estados Unidos também irão enviar especialistas técnicos à Ucrânia para aconselhar seu banco central e Ministério das Finanças a lidar com os desafios econômicos do país e ajudar a combater a corrupção, informou a autoridade.

Além disso, os EUA treinarão observadores para a eleição de 25 de maio para harmonizar o processo eleitoral com padrões internacionais, acrescentou o funcionário.

“Queremos abraçar a Ucrânia visivelmente”, disse o funcionário. “Parte disso é através de um pacote do Fundo Monetário Internacional (FMI), parte será através de assistência bilateral, mas em conjunção com outros parceiros, para tentar apoiar a Ucrânia”.

Uma equipe do FMI chegou à Ucrânia no fim de semana passado para avaliar a situação da economia, ameaçada de falência após três meses de tumultos.

Os Estados Unidos, o maior contribuidor do FMI, disse que irá apoiar um programa de empréstimos à Ucrânia com fundos do organismo. Parte das condições de empréstimo do FMI deve incluir cortes em subsídios de energia que drenam os recursos do governo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below