8 de Março de 2014 / às 12:57 / em 4 anos

Premiê da Crimeia diz que ninguém pode cancelar referendo sobre união com Rússia

MOSCOU (Reuters) - O primeiro-ministro da península ucraniana da Crimeia defendeu decisão de manter referendo sobre se a região deveria unir-se à Rússia, afirmando neste sábado que ninguém pode cancelar a votação.

Na quinta-feira, o parlamento da Crimeia, dominado por russos étnicos, votou pela união da península à Rússia e marcou um referendo para 16 de março, agravando a crise entre Ucrânia e Rússia.

O conflito começou no mês passado, com a derrubada do presidente Viktor Yanukovich, depois de protestos violentos em Kiev.

Líderes da União Europeia e o presidente norte-americano, Barack Obama, afirmaram que o referendo é ilegítimo e que viola a constituição ucraniana.

Mas Sergei Aksyonov afirmou que o governo local vai prosseguir com a realização do referendo.

“Os deputados do Conselho Supremo da Crimeia decidiram de forma unânime cumprir a decisão do povo da Crimeia, eles votaram pelo referendo em 16 de março e ninguém poderá cancelá-lo”, disse Aksyonov segundo a agência estatal russa de notícias Itar-Tass.

Ele afirmou que o referendo foi marcado tão rapidamente para “evitar provocações, uma vez que a situação na Ucrânia está muito tensa”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below