March 14, 2014 / 12:27 AM / in 4 years

Dilma anuncia troca de 6 ministros e usa saída "técnica" para substituir peemedebistas

Por Maria Carolina Marcello e Eduardo Simões

BRASÍLIA/SÃO PAULO, 13 Mar (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quinta-feira trocas em seis ministérios, numa tentativa de acomodar aliados após uma crise na base, mas recorreu a “soluções técnicas” ao substituir peemedebistas, segundo avaliação da legenda.

As mudanças no primeiro escalão têm sido um dos alvos das recentes tensões entre PMDB e PT, que provocaram derrotas ao governo na Câmara dos Deputados nesta semana.

Para comandar a Agricultura, pasta da cota do PMDB, a presidente decidiu promover o atual secretário de Política Agrícola da pasta, Neri Geller, para o lugar do deputado federal licenciado Antônio Andrade (PMDB-MG).

No Turismo, o atual gerente de assessoria internacional do Sebrae, Vinicius Nobre Lages, assumirá o lugar do também deputado licenciado Gastão Vieira (PMDB-MA).

A bancada do PMDB na Câmara, até então responsável por sugerir candidatos a esses dois postos, eximiu-se de indicar nomes após irritar-se com a condução da reforma ministerial.

O presidente em exercício do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), afastou o envolvimento direto do partido na escolha dos novos nomes. Raupp indicou que as nomeações não obedeceram a critérios políticos.

“Foi uma solução 100 por cento técnica. A torcida minha, e do PMDB, é de que (os novos ministros) possam exercer bem suas funções... Inclusive aqueles que ocuparam ministérios que eram ocupados pelo PMDB e que agora não são mais”, disse à Reuters por telefone, acrescentando que não conhece o indicado para a pasta do Turismo.

O líder da bancada peemedebista do Senado, Eunício Oliveira (CE), afirmou à Reuters que Lages é filiado ao partido, mas sua nomeação não foi fruto de indicação do PMDB.

“É uma escolha técnica, não foi política. Essa escolha técnica em final de mandato, em ano eleitoral, é correta”, avaliou.

Na Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, também de perfil técnico, deixará o posto para dar lugar ao reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Clélio Campolina, que fez parte do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Apesar de ter ligações com o PMDB mineiro, Campolina não é encarado como uma indicação política.

Governo e PMDB têm protagonizado a maior crise desde o início do mandato de Dilma. A condução da reforma ministerial irritou o maior aliado do governo, que anunciou independência do Planalto na Câmara. Além disso, o líder do partido na Casa, Eduardo Cunha (RJ), capitaneou um grupo de deputados insatisfeitos que impôs derrotas ao Planalto.

OUTROS ALIADOS

Dilma também recorreu a um nome técnico na pasta de Cidades. O atual vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, substituirá Aguinaldo Ribeiro.

Occhi conta com a simpatia da bancada do PP na Câmara, mas seu nome não é encarado como uma escolha política, segundo uma fonte do partido, que tem comandado a pasta no governo Dilma.

Fugindo ao critério adotado por Dilma nas outras pastas, foi anunciado ainda que o senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) comandará o Ministério da Pesca no lugar de Marcelo Crivella; e Miguel Rossetto assumirá o Ministério do Desenvolvimento Agrário na vaga que era de Pepe Vargas.

A presidente sinalizou que deve ainda manter o atual ministro Francisco Teixeira na Integração Nacional, uma forma de afago ao Pros, segundo uma fonte do Planalto que não quis ser identificada.

A pasta da Integração era um desejo antigo do PMDB e chegou a ser oferecida ao partido em troca da pasta do Turismo, que iria para o PTB. Eunício chegou a ser convidado, mas recusou o posto.

O partido reivindicava um sexto ministério —cinco ministérios estavam na “cota” política da legenda: Previdência, Minas e Energia, Aviação Civil, Agricultura e Turismo.

Os novos ministros tomam posse em cerimônia marcada para a manhã da segunda-feira, informou a Presidência.

Reportagem adicional de Luciana Otoni

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below