April 16, 2014 / 12:42 PM / 4 years ago

Naufrágio deixa quase 300 desaparecidos na Coreia do Sul

Por Narae Kim

JINDO, Coreia do Sul, 16 Abr (Reuters) - Quase 300 pessoas estavam desaparecidas nesta quarta-feira após o naufrágio de uma balsa na Coreia do Sul, apesar dos esforços de resgate envolvendo embarcações da Guarda Costeira, barcos de pesca e helicópteros, no que pode ser o maior desastre marítimo do país em mais de 20 anos.

A balsa Sewol transportava 459 pessoas, sob condições calmas de mar e clima na costa sudoeste da Coreia do Sul. A Guarda Costeira disse ter resgatado 164 ocupantes da embarcação.

Não se sabe o que levou a balsa a adernar fortemente para um lado antes de virar. “Estava tudo bem. Aí o barco fez ‘bum’, e houve um barulho de carga caindo”, relatou Cha Eun-ok, que na hora do acidente tirava fotos no convés.

“O anúncio a bordo dizia para as pessoas ficarem paradas. Quem fez isso ficou preso”, disse ela em Jindo, a cidade mais próxima.

Os sobreviventes foram colocados no chão de um ginásio, onde recebiam atendimento médico envoltos em cobertores. Uma mulher tremia incontrolavelmente em uma cama. No outro lado da sala, um homem urrava ao falar ao celular.

Furiosos, parentes dos desaparecidos jogaram água nos jornalistas que tentavam falar com os sobreviventes e em um político que chegou à clínica improvisada.

Muitos dos passageiros da balsa eram adolescentes e seus professores de um colégio de Seul, que faziam uma excursão à ilha de Jeju, cerca de 100 quilômetros ao sul da península coreana. Não está claro quantos alunos estão desaparecidos.

As autoridades inicialmente disseram que havia 368 pessoas resgatadas e cerca de cem desaparecidas, o que dava a impressão de que a operação de salvamento havia sido muito bem sucedida. Depois, porém, os números foram retificados, revelando um potencial grande desastre.

Também havia confusão sobre o total de pessoas a bordo. Inicialmente, foi dada a cifra de 477, mas aparentemente algumas haviam sido duplamente contabilizadas.

Até agora, segundo as autoridades, quatro pessoas foram confirmadas como mortas.

Reportagem adicional de Ju-Min Park, Choonsik Yoo, Meeyoung Cho e James Pearson, em Seul

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below