26 de Julho de 2017 / às 13:02 / em 5 meses

Rússia alerta que novas sanções dos EUA levarão relação a terreno desconhecido

MOSCOU (Reuters) - A Rússia alertou nesta quarta-feira que novas sanções dos Estados Unidos contra Moscou aprovadas pela Câmara dos Deputados levam os laços já abalados entre os dois países a um terreno desconhecido, e disse estar perto de adotar suas próprias medidas retaliatórias.

Vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, durante coletiva de imprensa em Moscou 15/12/2008 REUTERS/Denis Sinyakov

A Rússia reagiu depois de a Câmara realizar uma votação na qual aprovou por maioria a imposição de novas sanções a Moscou e obrigou o presidente Donald Trump a obter a permissão dos parlamentares antes de amenizar qualquer sanção à Rússia.

Inicialmente Moscou esperava que Trump procurasse restaurar uma relação que atingiu seu pior momento desde a Guerra Fria, mas vem acompanhando com frustração as alegações de que interferiu na eleição presidencial dos EUA no ano passado e os temores em relação a laços de associados de Trump com a Rússia, que acabaram com as esperanças de uma aproximação.

A Rússia nega categoricamente as acusações de interferência.

Nesta quarta-feira o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, disse à agência de notícias Interfax que as sanções norte-americanas mais recentes não deixam espaço para que os laços entre Moscou e Washington melhorem no futuro próximo e levaram o relacionamento a águas nunca antes navegadas.

“Isto já está tendo um impacto extremamente negativo no processo de normalização de nossas relações”, afirmou Ryabkov à Interfax.

As relações EUA-Rússia estão entrando em um “terreno desconhecido no sentido político e diplomático”, acrescentou.

A Rússia vem alertando reiteradamente os EUA de que irá retaliar contra o que vê como medidas hostis, e Ryabkov deixou claro que Moscou está se cansando de mostrar contenção.

No início deste mês a chancelaria russa disse que espiões norte-americanos demais estão operando na Rússia sob cobertura diplomática e que pode expulsar alguns deles para retaliar a expulsão de 35 diplomatas russos no ano passado.

O alerta refletiu a frustração crescente em Moscou com a recusa do governo Trump de devolver dois complexos diplomáticos russos que foram apreendidos na mesma ocasião em que os diplomatas foram mandados de volta para casa.

Ryabkov disse à Interfax que as novas sanções são uma “criação” de congressistas dos EUA que odeiam a Rússia e que querem encurralar Trump.

Por Katya Golubkova e Dmitry Solovyov

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below