26 de Julho de 2017 / às 19:03 / 5 meses atrás

Pais de Charlie Gard buscam mais tempo com bebê em estado terminal

LONDRES (Reuters) - Um juiz britânico determinou que os pais de Charlie Gard têm até o meio-dia de quinta-feira para entrarem em acordo com o hospital onde ele é tratado a respeito dos arranjos de sua morte, caso contrário ele será transferido para uma residência hospitalar para doentes terminais onde seu tubo de ventilação será removido.

Pais de Charlie Gard Connie Yates e Chris Gard em Londres 24/7/2017 REUTERS/Peter Nicholls

O bebê de 11 meses, que sofre de uma condição genética extremamente rara que causa dano cerebral progressivo e fraqueza muscular, está no centro de uma amarga disputa entre seus pais e o Hospital Great Ormond Street em Londres.

Depois de tomarem a decisão de deixar Charlie morrer, seus pais vêm fazendo tentativas desesperadas para obter um acerto por meio do qual seria possível passar vários dias com ele longe do hospital.

O que está em questão na parte final e dramática da disputa legal é quanto tempo Connie Yates e Chris Gard terão com o filho. Os dois passaram vários dias tentando conseguir uma permissão para levá-lo para casa, mas à medida que a audiência desta quarta-feira progredia ficou claro que isso não acontecerá.

Um advogado guardião indicado pelo tribunal para Charlie disse à corte que nenhuma residência hospitalar pode oferecer cuidados para uma criança intensamente entubada durante muito tempo.

Seus pais vêm se esforçando para encontrar um médico disposto a supervisionar um plano que permitiria a Charlie ser entubado em uma residência hospitalar durante vários dias. O juiz lhes concedeu uma última chance de fazer tal arranjo até o meio-dia de quinta-feira.

“A menos que, até as 12h de amanhã, os pais e o guardião e o hospital consigam combinar um arranjo alternativo, Charlie será transferido a uma residência hospitalar e desentubado pouco depois”, disse Nicholas Francis, o juiz a cargo do caso.

Em certo momento Connie gritou no tribunal, aparentemente com o guardião de Charlie: “E se fosse seu filho? Espero que você esteja contente consigo mesmo”. Depois disso ela saiu da corte em prantos.

Por Michael Holden

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below