4 de Agosto de 2017 / às 14:02 / em 4 meses

Ao menos seis budistas são mortos por supostos insurgentes em Mianmar

YANGON (Reuters) - Supostos insurgentes mataram ao menos seis membros de uma minoria étnica budista no oeste de Mianmar na quinta-feira, informaram o governo e fontes regionais, em meio a um agravamento da violência no problemático Estado de Rakhine.

Forças de segurança descobriram os corpos de três homens e três mulheres com ferimentos de facão e de bala perto da cidade de Maungdaw, na cadeia de montanhas Mayu, disse o escritório da líder de fato de Mianmar, Aung San Suu Kyi.

Em um comunicado, o escritório disse que “extremistas” foram responsáveis pelo assassinato de seis membros da minoria Mro do vilarejo de Kaigyi, que moradores acreditam terem se deparado com um campo para militantes muçulmanos do grupo rohingya.

Dois grupos com monitores no norte de Rakhine disseram que fontes locais acreditam que os militantes rohingya não estão ativos na área e que as mortes podem ter relação com o tráfico desenfreado de metanfetamina.

A Reuters não conseguiu verificar os relatos contraditórios.

O norte de Rakhine, que tem uma população de maioria muçulmana, mergulhou na violência em outubro passado, quando insurgentes rohingya mataram nove policiais em ataques coordenados em postos de segurança de fronteira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below