8 de Agosto de 2017 / às 23:46 / em 4 meses

REUTERS SUMMIT-Macri diz que investimentos na Argentina vão se multiplicar após eleições legislativas

(Para ver as notícias do Reuters Latin American Investment Summit: here)

Macri concede entrevista no Reuters Latin American Investment Summit em Buenos Aires 8/8/2017 REUTERS/Marcos Brindicci

Por Nicolás Misculin e Caroline Stauffer

BUENOS AIRES (Reuters) - Os investimentos na Argentina vão se multiplicar após a coalizão governista ganhar “por muito” as eleições legislativas em nível nacional em outubro, disse o presidente argentino, Mauricio Macri, à Reuters nesta terça-feira, dias antes de primárias consideradas chave por parte dos investidores.

Macri abriu a economia do país depois de assumir a Presidência no final de 2015, após 12 anos de amplas regulações, mas muitos investidores se perguntam até que ponto poderão aprofundar suas reformas de mercado, caso a ex-presidente Cristina Kirchner consiga um forte apoio à sua candidatura para o Congresso.

“Uma vez que confirmemos a vocação de mudança agora em outubro, (os investimentos) vão multiplicar várias vezes”, disse Macri no Reuters Latin American Investment Summit.

Até agora, as pesquisas sugerem que a coalizão governista Cambiemos vai ganhar em muitos distritos, mas pode perder a votação para o Senado contra a ex-presidente de centro-esquerda na província de Buenos Aires, a mais populosa do país.

“Vamos ganhar por muito em nível nacional e também espero que possamos vencer, ainda que por pouco, na província (de Buenos Aires)”, afirmou Macri.

Analistas estimam que, de qualquer forma, é muito difícil que a composição do Congresso se modifique após as eleições, e que o governo vai continuar a negociar com a oposição para aprovar medidas importantes no Parlamento.

No salão Eva Perón --paradoxalmente um ícone do peronismo, que está na oposição-- da Casa Rosada, Macri destacou a desaceleração da inflação alcançada por seu governo e o crescimento incipiente da economia.

“A Argentina está crescendo, vai fechar este ano com crescimento de 3 por cento. No próximo ano começamos com uma base de crescimento, porque o último trimestre vai crescer 4,5 por cento”, disse o presidente.

Esse crescimento ajudaria a reduzir o déficit da Argentina a 3,2 por cento no próximo ano, contra 4,2 por cento em 2017. “Crescer 4 por cento no próximo ano, isso nos gera receitas fiscais adicionais”, afirmou ele.

Siga Reuters Summits no Twitter @Reuters_Summits

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below