9 de Outubro de 2017 / às 10:58 / 2 meses atrás

Kremlin pede por contenção após comentários de Trump sobre Coreia do Norte

MOSCOU (Reuters) - O Kremlin defendeu nesta segunda-feira a adocão de restrição na Coreia do Norte, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, advertiu durante o final de semana que “apenas uma coisa funcionará” para lidar com Pyongyang, sugerindo que uma ação militar está em seus planos.

Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, durante coletiva de imprensa em Sóchi 19/09/2016 REUTERS/Sergei Karpukhin

Quando perguntado pela opinião da Rússia sobre os comentários de Trump, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse a repórteres:

“Moscou pediu e continua a pedir que todas as partes envolvidas no conflito, e que todos aqueles que têm qualquer coisa a ver com essa questão, pratiquem a restrição e evitem quaisquer passos que podem apenas piorar a situação”.

Comentando outra declaração de Trump --de que os Estados Unidos podem se retirar do acordo nuclear com o Irã-- Peskov disse que tal ação teria “consequências negativas”.

Reportagem de Dmitry Solovyov

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below