5 de Novembro de 2017 / às 15:42 / em um mês

Partido Verde supera liberais em intenções de voto na Alemanha, diz pesquisa

FRANKFURT (Reuters) - O ambientalista Partido Verde da Alemanha atingiu o mais alto nível das intenções de voto neste ano em uma pesquisa publicada neste domingo, ultrapassando o outro parceiro de uma coalizão apoiada pela chanceler Angela Merkel, enquanto as conversas para formação de novo governo prosseguem.

Um acordo para formar um novo governo permitiria que Merkel estendesse seu período de 12 anos no comando da maior economia da Europa, durante o qual ajudou a evitar o colapso da zona do euro e estabeleceu a Alemanha como potência econômica do bloco.

Merkel deve reunir o Partido Verde, o pró-empresariado Democratas Livres (FDP) e seu próprio bloco conservador para garantir a maioria, com pontos de adesão incluindo limites de imigração, seja para acabar com a produção de carvão ou aumentar os gastos de defesa.

O levantamento publicada pelo jornal alemão Bild apontou o Partido Verde com 11 por cento das intenções de voto, subindo um ponto percentual em relação à semana anterior, enquanto o FDP caiu para 10 por cento.

Já o Democrata-Cristão de Merkel (CDU) e seu par na Bavária, o CSU, permaneceram estáveis em 31 por cento, enquanto o Social-Democratas, que disse que não renovaria a coalizão governista com os conservadores, caiu de 22 para 21 por cento.

Líderes partidários planejam se reunir na noite de segunda-feira, antes das conversas mais detalhadas das equipes de negociação.

O líder do FDP, Christian Lindner, disse em uma entrevista publicada neste domingo que seu partido não teme novas eleições, caso as negociações falhem.

Mas uma nova votação poderia ser vantajosa para a extrema-direita alternativa da Alemanha (AfD), que entrou mês passado no parlamento após uma campanha que canalizou a raiva pública em relação à decisão em 2015 de Merkel de deixar a fronteira da Alemanha aberta aos imigrantes.

O euro-cético AfD manteve 12 por cento das intenções de voto na pesquisa divulgada neste domingo, enquanto o esquerdista Die Linke subiu um ponto percentual, para 10 por cento.

A empresa de pesquisa Emnid entrevistou 1.476 pessoas entre 26 e 30 de outubro.

Outra pesquisa, realizada pela INSA na Bavária em 2 de novembro com 1.033 pessoas, indicou o CSU com 37 por cento, abaixo do já decepcionante percentual de 38,9 por cento nas eleições gerais em 24 de setembro.

O líder do CSU, Horst Seehofer, rejeitou os pedidos de demissão desde a votação. A Bavária foi o principal ponto de entrada dos imigrantes na Alemanha em 2015 e o partido quer um limite de 200 mil imigrantes por ano.

O levantamento da INSA deve ser publicado no jornal Bild de segunda-feira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below