6 de Novembro de 2017 / às 11:33 / em um mês

Homem armado deixa 26 mortos em igreja no Texas durante missa de domingo

SUTHERLAND SPRINGS, EUA (Reuters) - Um homem armado com uma metralhadora deixou ao menos 26 mortos e 20 feridos em uma igreja no Texas durante a missa de domingo, acrescentado o nome de Sutherland Springs à lista de comunidades norte-americanas abaladas por tiroteios em massa.

Moradores locais participam de vigília para vítimas de massacre em igreja em Sutherland Springs, no Texas 05/11/2017 REUTERS/Mohammad Khursheed

O massacre, que a mídia disse ter sido conduzido por um homem expulso da Força Aérea norte-americana por agredir sua mulher e filho, provavelmente renovará perguntas sobre como alguém com um histórico de violência poderia acumular um arsenal de armas letais.

O homem armado, vestido de preto e usando um colete à prova de balas, dirigiu até à Primeira Igreja Batista em Sutherland Springs e abriu fogo dentro do prédio. Ele continuou atirando depois que entrou, matando ou ferindo vítimas com idades entre 5 e 72 anos, disse a polícia em coletiva de imprensa.

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse a repórteres que o massacre foi devido a um “problema de saúde mental” e que não era “uma situação de armas”. Ele se pronunciou durante visita oficial ao Japão.

Entre os mortos está a filha de 14 anos do pastor Frank Pomeroy, disse a família a diversas emissoras de televisão. Um casal, Joe e Claryce Holcombe, disse ao Washington Post que perdeu oito familiares, incluindo uma grávida e três crianças.

O agressor foi mais tarde encontrado morto, aparentemente baleado, após fugir do local do crime.

“Nós estamos lidando com o maior tiroteio em massa na história do nosso Estado”, disse o governador do Texas, Greg Abbott, em coletiva de imprensa. “A tragédia é, claro, piorada pelo fato de que ocorreu dentro de uma igreja, um local de adoração”.

Cerca de 65 quilômetros ao leste de San Antonio, no distrito de Wilson, Sutherland Springs tem menos de 400 moradores.

“Isso nunca seria esperado em um distrito pequeno como (esse)”, disse o procurador-geral do Texas, Ken Paxton, à CNN.

Um morador local com um fuzil atirou no suspeito enquanto ele deixava a igreja. O agressor deixou sua metralhadora e fugiu em seu carro, disse Freeman Martin, diretor regional do Departamento de Segurança Pública do Texas.

Um homem disse à emissora de televisão KSAT que estava dirigindo perto da igreja quando o morador que havia atirado contra o suspeito se aproximou de sua caminhonete e pediu que ele perseguisse o atirador.

“Ele disse que nós tínhamos que pegá-lo (o agressor), e então foi o que eu fiz”, disse Johnnie Langendorff, o motorista da caminhonete, à KSAT. Ele acrescentou que os dois chegaram a velocidades de até 153 km/h durante a perseguição, enquanto ele estava no telefone com serviços de emergência.

Logo depois, o suspeito bateu seu veículo perto da fronteira com um distrito vizinho e foi encontrado morto com diversas armas. Não ficou claro de imediato se ele se matou, ou se atingido quando o morador atirou contra ele do lado de fora da igreja, disseram autoridades.

A identidade do suspeito não foi revelada por autoridades, mas agentes que falaram sob condição de anonimato disseram que ele era Devin Patrick Kelley, descrito como um homem branco de 26 anos, relatou o New York Times e outras publicações.

“Nós não achamos que ele tinha qualquer conexão com essa igreja”, disse o chefe de polícia do distrito de Wilson, Joe Tackitt, à CNN. “Nós não temos nenhuma motivação”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below