6 de Novembro de 2017 / às 21:08 / um mês atrás

Problemas domésticos antecederam ataque em igreja no Texas, dizem autoridades

SUTHERLAND SPRINGS, Estados Unidos (Reuters) - Um homem julgado em corte marcial pela Força Aérea dos Estados Unidos por acusações de agredir sua então esposa e filho enviou mensagens ameaçadoras à sogra, que frequentemente ia à igreja no Texas onde ele matou 26 pessoas a tiros, disseram autoridades nesta segunda-feira.

Foto de divulgação de Devin Patrick Kelley 6/11/2017

O suposto atirador Devin Patrick Kelley feriu outras 20 pessoas quando abriu fogo na Primeira Igreja Batista em Sutherland Springs no domingo. O ataque é um dos cinco ataques a tiros em massa mais mortais realizados por um único atirador na história dos Estados Unidos.

Ao deixar a igreja, Kelley, de 26 anos, foi confrontado por um homem identificado pela mídia como Stephen Willeford, que estava armado com um rifle e atirou e feriu Kelly, segundo autoridades.

Conforme Kelley fugia em um Ford Expedition, Willeford acenou para um motorista que passava e eles seguiram o suspeito em alta velocidade.

“Este bom samaritano, nosso herói do Texas, acenou para um jovem de Seguin, Texas, e eles entraram no carro e seguiram o suspeito”, disse Freeman Martin, porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas.

    Kelley telefonou para seu pai durante a perseguição para dizer que havia sido baleado e que talvez não sobrevivesse, segundo autoridades. Ele posteriormente bateu com o veículo, atirou contra si mesmo e morreu, acrescentaram as autoridades. Uma autópsia irá determinar se ele morreu por conta do tiro dado por si mesmo ou após ter sido ferido na troca de tiros.

Kelley estava envolvido em uma disputa doméstica com a família de Danielle Shields, uma mulher com quem casou em 2014, e a situação havia se intensificado, de acordo com autoridades e registros. É incerto se os dois continuavam casados.

    “Havia uma situação doméstica acontecendo dentro da família e com sogros”, disse Martin a repórteres do lado de fora da igreja na manhã desta segunda-feira. “A sogra ia à igreja... ela havia recebido mensagens de texto ameaçadoras dele.”

    O xerife do condado de Wilson, Joe Tackitt, disse em entrevista que membros da família não estavam na igreja durante o ataque de Kelley.

    “Eu ouvi que (os sogros) iam à igreja de tempos em tempos”, disse Tackitt. “Não de forma regular”.

O ataque aconteceu cerca de um mês após um atirador matar 58 pessoas em Las Vegas, no ataque a tiros mais mortal cometido por um único autor na história dos EUA.

O número de mortos no Texas é igual ao de vítimas fatais na Escola Primária Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, onde um homem matou a tiros 26 crianças e educadores após matar a mãe em casa em dezembro de 2012.

    Os mortos tinham entre 18 meses e 77 anos.

    Dez dos feridos no Texas continuavam em estado grave nesta segunda-feira, segundo autoridades.

Reportagem adicional de Jane Ross, em Sutherland Springs, Texas; Bernie Woodall, em Fort Lauderdale, Flórida; Peter Szekely, em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below