29 de Novembro de 2017 / às 12:08 / em 17 dias

Apresentador de TV e presidenciável de Honduras reivindica vitória e pede protestos nas ruas

TEGUCIGALPA (Reuters) - O resultado da eleição presidencial de Honduras continuava no limbo nesta quarta-feira, quando a vantagem surpreendente de um apresentador de TV carismático encolheu consideravelmente, o que o levou a pedir que seus apoiadores tomem as ruas da capital para defenderem seu voto.

Salvador Nasralla, candidato a presidente de Honduras, durante entrevista à Reuters em Tegucigalpa 28/11/2017 REUTERS/Jorge Cabrera

O presidente hondurenho, Juan Orlando Hernández, que foi elogiado pelos Estados Unidos por ajudar a lidar com uma onda de imigrantes e deportar chefes de cartéis de drogas, era o favorito antes da eleição de domingo na nação pobre da América Central, que tem um dos maiores índices de homicídios do mundo.

Mas na manhã de segunda-feira uma contagem parcial e atrasada indicava uma vitória inesperada do apresentador Salvador Nasralla, de 64 anos. Inexplicavelmente, as autoridades eleitorais pararam de dar resultados durante mais de 24 horas.

Quando, sob críticas crescentes de monitores eleitorais internacionais, o tribunal eleitoral voltou a atualizar seu site, a tendência da votação começou a mudar.

Em uma entrevista à televisão na noite de terça-feira, um Nasralla revoltado disse estar sendo roubado na eleição e pediu que seus eleitores sigam para Tegucigalpa para protestar.

“Nós já vencemos a eleição”, afirmou. “Não tolerarei isto, e como não existem instituições confiáveis em Honduras para nos defender, amanhã o povo hondurenho precisa defender o voto nas ruas.”

A Missão de Observação Eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Honduras pediu que as pessoas se mantenham calmas e aguardem os resultados oficiais, que disse que deveriam ser apresentados da maneira mais rápida e transparente possível.

“A credibilidade das autoridades eleitorais e a legitimidade do futuro presidente dependem disto”, disse em um comunicado.

No início da manhã desta quarta-feira a dianteira de cinco pontos de Nasralla havia encolhido para menos de 1,5 ponto percentual com cerca de 73 por cento das urnas apuradas, de acordo com o tribunal eleitoral.

Depois a contagem parou, supostamente enquanto as autoridades eleitorais dormiam.

Mais tarde, em outra entrevista à televisão, Nasralla disse que o tribunal só estava contando votos de regiões nas quais Hernández venceu, distorcendo os resultados e dando a falsa impressão de que o presidente ruma para a vitória.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below