May 3, 2018 / 12:04 PM / 6 months ago

EUA analisam relatos de que 3 americanos detidos na Coreia do Norte foram transferidos para hotel

Foto de divulgação de Tony Kim, um dos três americanos detidos na Coreia do Norte Cortesia da família de Tony Kim/Divulgação via REUTERS

WASHINGTON/SEUL (Reuters) - O governo dos Estados Unidos está analisando relatos de que três norte-americanos detidos na Coreia do Norte foram transferidos de um campo de trabalho para um hotel próximo de Pyongyang antes de uma cúpula planejada entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, disse uma autoridade norte-americana na quarta-feira.

Falando sob condição de anonimato, a autoridade disse não haver confirmação imediata de qualquer mudança na situação dos detidos. Autoridades do governo Trump pressionaram por sua libertação como um gesto de boa-vontade da Coreia do Norte antes da reunião inédita entre os dois países, que deve ocorrer no final de maio ou início de junho.

“Como todos estão cientes, o governo anterior passou muito tempo pedindo que os três reféns fossem libertados do campo de trabalho norte-coreano, mas sem sucesso. Fiquem ligados!”, tuitou Trump na noite de quarta-feira.

Em uma reportagem desta quinta-feira, a emissora CNN citou uma fonte não identificada segundo a qual a libertação dos três homens é iminente, acrescentando que a preparação da transferência ocorreu dois meses atrás, quando o ministro das Relações Exteriores norte-coreano viajou à Suécia e propôs a ideia.

Reportagens de quarta-feira da mídia da Coreia do Sul citaram um ativista sul-coreano segundo o qual a Coreia do Norte transferiu os três norte-americanos de um campo de trabalho para um hotel nos arredores da capital.

O ativista em questão, Choi Soung-yong, disse à Reuters que Kim Hak-song, Tony Kim e Kim Dong-chul foram realocados no início de abril seguindo instruções de autoridades superiores, citando moradores de Pyongyang.

Os EUA e a Coreia do Norte “parecem ter decidido uma data para libertar estas pessoas”, disse Choi. “A Coreia do Norte provavelmente quer resolver seus assuntos; reabilitá-los”.

O ativista acrescentou que os três estão sendo mantidos em quartos separados no mesmo hotel e que não sabe o que aconteceu com eles desde que foram transferidos.

“Não podemos confirmar a validade destas reportagens”, disse uma porta-voz do Departamento de Estado dos EUA. “O bem-estar e a segurança de cidadãos dos EUA no exterior é uma das maiores prioridades do Departamento de Estado. Estamos trabalhando para fazer com que os cidadãos dos EUA que estão detidos na Coreia do Norte voltem para casa o mais cedo possível”.

Por Matt Spetalnick, Susan Heavey, David Brunnstrom e Eric Walsh em Washington, Jon Herskovitz em Austin, Texas e Christine Kim em Seul

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below