June 19, 2018 / 4:39 PM / 3 months ago

Enviado do Vaticano no Chile diz que depende de papa divulgar relatório sobre abuso sexual

SANTIAGO (Reuters) - O enviado do Vaticano que foi ao Chile reunir evidências de abuso sexual na Igreja Católica Romana disse que dependerá do papa Francisco decidir se irá ou não divulgar o relatório de suas descobertas às autoridades civis do país sul-americano.

Enviados do Vaticano Charles Scicluna e Jordi Bertomeu em entrevista em Santiago 12/6/2018 REUTERS/Rodrigo Garrido

Durante visita em fevereiro, o arcebispo de Malta, Charles Scicluna, o principal investigador de abuso sexual do Vaticano, realizou entrevistas com vítimas para elaborar um relatório de 2.300 páginas que entregou ao papa.

O documento acusou bispos chilenos de “grave negligência” ao lidar com alegações de que crianças tinham sido abusadas e disse que evidências de crimes sexuais foram destruídas.

Questionado se o Vaticano irá entregar o relatório ou torná-lo público, Scicluna disse que a “liberdade e autonomia” da Igreja Católica deve ser respeitada.

“O relatório não é meu, ele pertence ao papa Francisco”, disse a repórteres em Santiago, antes de partir para Roma. “Qualquer demanda precisa ser enviada a ele, que como líder da Igreja...tem jurisdição”.

Autoridades chilenas disseram que irão solicitar ao Vaticano detalhes das supostas vítimas e agressores, de acordo com entrevista com o chefe da autoridade nacional que investiga crimes sexuais no país, publicada pelo jornal local La Tercera.

Reportagem de Aislinn Laing e Dave Sherwood

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below