July 11, 2018 / 8:17 PM / 2 months ago

Israel derruba drone da Síria, e Netanyahu encontra Putin

JERUSALÉM/MOSCOU (Reuters) - Israel abateu um drone da Síria que invadiu seu espaço aéreo nesta quarta-feira, disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, chamando a atenção para uma escalada na volatilidade perto da fronteira, que foi tema de debate em Moscou com o maior aliado de Damasco.

Netanyahu cumprimenta Putin em Moscou 11/7/2018 Yuri Kadobnov/Divulgação via REUTERS

“Um drone penetrou o território israelense vindo do território sírio horas atrás. Foi abatido com sucesso. E eu gostaria de ressaltar que frustraremos quaisquer tentativas de violar nossa fronteira aérea ou terrestre”, disse Netanyahu nesta quarta-feira ao se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin.

    Foi a segunda vez em menos de três semanas que Israel disse ter disparado um míssil Patriot contra uma aeronave de controle remoto que voou através da fronteira. A tensão aumentou na divisa porque as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, vêm avançando em sua direção em meio a uma ofensiva contra rebeldes.

    O drone, que parecia estar desarmado e ser concebido para vigilância e que também sobrevoou a Jordânia, foi derrubado perto do Mar da Galileia, no sopé das Colinas de Golã, disse o porta-voz militar israelense, tenente-coronel Jonathan Conricus.

    “Ainda estamos analisando por que ele cruzou —se estava em uma missão militar e cruzou de propósito ou se ele se extraviou”, disse, mas acrescentando que esta última situação “não é comum”.

    Israel se encontra em estado de alerta enquanto as forças de Damasco arremetem contra rebeldes nos arredores de Golã, grande parte do qual o Estado judeu capturou da Síria em 1967 e anexou, uma medida sem respaldo internacional. Israel teme que Assad deixe seus aliados do Irã e do Hezbollah fincarem posições perto de suas linhas.

     Netanyahu disse à Rússia nesta quarta-feira que Israel não pretende ameaçar o governo do presidente sírio, e pediu a Moscou que trabalhe para remover as forças iranianas da Síria, disse uma autoridade israelense.

“Não tomaremos medidas contra o regime de Assad, e você vai tirar os iranianos”, disse Netanyahu a Putin durante uma reunião em Moscou, segundo a fonte, que pediu anonimato.

A Rússia já está trabalhando para distanciar as forças iranianas das áreas da Síria perto das colinas de Golã, ocupadas por Israel, e propôs que fossem mantidas a 80 quilômetros de distância, mas isso ficou aquém da demanda de Israel por uma saída completa, disse a autoridade.

A Rússia é a grande fiadora de Assad na guerra civil de sete anos. No passado Putin fez vista grossa a ataques israelenses contra alvos iranianos e do Hezbollah na Síria, mas deixando claro que Moscou não quer ver o governo Assad sob risco.

    “Valorizo muito o contato direto, sem mediação e excelente que tenho com o presidente russo”, disse o premiê israelense.

    Israel ameaçou abrir fogo contra qualquer força do governo sírio que tente se movimentar em uma zona-tampão desmilitarizada de Golã criada como parte de um armistício de 1974 monitorado pela Organização das Nações Unidas (ONU). No mês passado a ONU renovou o mandato da Undof, sua força de observação de Golã, e nesta quarta-feira pediu a todas as partes que respeitem os termos do armistício em vigor há 44 anos.

    (Reportagem adicional de Michelle Nichols, na ONU)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below