October 1, 2019 / 11:19 PM / in 2 months

Premiê britânico divulgará proposta final do Brexit para a UE

MANCHESTER, Inglaterra (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, divulgará na quarta-feira a oferta final do Brexit à União Europeia e deixará claro que, se Bruxelas não se envolver com a proposta, o Reino Unido não negociará mais e sairá do bloco em 31 de outubro.

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, prepara discurso que fará ao Partido Conservador. 1/10/2019. Stefan Rousseau/Pool via REUTERS -

Em seu discurso de encerramento na conferência anual dos conservadores, Johnson manterá sua linha dura sobre o Brexit, oferecendo ao partido fiel os primeiros detalhes do que ele descreverá como seu “compromisso justo e razoável”.

Faltando menos de um mês para a saída britânica da UE, o futuro do Brexit - maior mudança comercial e de política externa do país em mais de 40 anos - é incerto. O Reino Unido pode sair com um acordo, sem um acordo ou sequer sair.

Johnson, que diz que o Reino Unido deixará o bloco em 31 de outubro não importa o que aconteça, dirá na conferência que enviará sua proposta a Bruxelas, uma tentativa de garantir um acordo para facilitar a saída do país e evitar uma ameaça potencialmente prejudicial à economia em um Brexit sem acordo.

“Meus amigos, tenho medo de que, após três anos e meio, as pessoas estejam começando a sentir que estão sendo tratadas como tolas. Elas estão começando a suspeitar que existem forças neste país que simplesmente não querem que o Brexit seja efetivado”, dirá ele, de acordo com trechos divulgados por seu gabinete.

“Vamos finalizar o Brexit em 31 de outubro, para que em 2020 nosso país possa seguir em frente.”

Mais de três anos após o Reino Unido votar para deixar a UE num referendo, as negociações do Brexit estão em impasse.

O Parlamento colocou obstáculos no caminho de Johnson, aprovando uma lei que exige que o primeiro-ministro solicite um adiamento no Brexit se ele não conseguir um acordo aceitável em uma cúpula da UE em 17 de outubro.

A UE tem pedido que o Reino Unido apresente propostas legais e operacionais para as mudanças que Johnson quer em um acordo que sua antecessora negociou com o bloco em 2018.

Após sua rejeição três vezes pelo Parlamento, Johnson exigiu mudanças no acordo de retirada, especialmente sobre acordos para uma nova fronteira com o bloco entre a província britânica da Irlanda do Norte e a Irlanda, integrante da UE.

Mas depois de semanas de negociações improdutivas desde que Johnson assumiu o cargo, o primeiro-ministro fará sua última aposta - uma nova proposta que as autoridades britânicas descrevem como a oferta final.

“O governo está negociando um novo acordo ou trabalhando em um não-acordo- ninguém trabalhará com adiamento”, disse uma autoridade do governo. “Continuaremos lutando para respeitar o maior voto democrático da história britânica. A UE é obrigada pela lei da UE a negociar apenas com os governos dos Estados membros, eles não podem negociar com o Parlamento e este governo não negociará adiamento.”

Johnson tem apostado que, ao defender uma posição dura no Brexit, terá votos de partidos como o Partido do Brexit, liderado pelo veterano eurocético Nigel Farage.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below