October 2, 2019 / 2:00 PM / 12 days ago

Vice-presidente do Peru abala oposição ao desistir de Presidência

LIMA (Reuters) - A vice-presidente do Peru, Mercedes Aráoz, desistiu de reivindicar a Presidência na terça-feira, uma reviravolta surpreendente na crise constitucional que representou um novo revés a um grupo rebelde de ex-parlamentares que resistem à dissolução do Congresso ordenada pelo presidente Martín Vizcarra.

Vice-presidente Mercedes Aráoz , durante reunião em Pequim, na China 2/7/2019 Andrea Verdelli/Pool via REUTERS

Aráoz prestou o juramento presidencial um dia antes diante de dezenas de parlamentares dispensados que a escolheram para substituir Vizcarra temporariamente. A oposição suspendeu Vizcarra alegando que ele violou a Constituição em sua ofensiva para forçar os parlamentares a apoiarem suas propostas anticorrupção.

Mas nenhuma instituição ou potência estrangeira reconheceu Aráoz como presidente interina. Em vez disso, os militares e a polícia reafirmaram sua lealdade a Vizcarra e políticos que o apoiam a acusaram formalmente de tentar usurpar as funções de seu superior.

Foi uma guinada atordoante para a democracia relativamente jovem do Peru, que só duas décadas atrás viu o ex-presidente autoritário Alberto Fujimori renunciar em meio a um escândalo de corrupção crescente que paralisou seu governo de direita.

Em um tuíte de fim de noite, Aráoz disse ter reconsiderado seu papel no centro da disputa, mencionando um organismo regional que pareceu apoiar Vizcarra no confronto ainda naquele mesmo dia.

Aráoz anunciou sua saída da vice-presidência, assim como da presidência interina. “Espero que minha renúncia leve a... eleições gerais o mais cedo possível para o bem do país”, disse.

O anúncio pegou muitos de surpresa. Pedro Olaeachea, presidente do Congresso recém-afastado, dava uma entrevista à CNN em Espanhol quando um repórter do canal leu a carta de renúncia de Aráoz, o que pareceu deixá-lo sem palavras durante um momento.

Com a saída de Aráoz, a influente ex-parlamentar Rosa Maria Bartra disse que, na opinião da oposição, Olaeachea deveria assumir a Presidência interina e supervisionar uma transição que leve a novas eleições gerais.

Mas este plano pode não dar em nada se as autoridades eleitorais do país simplesmente ignorarem quaisquer clamores pela realização de uma votação.

Pesquisas recentes mostraram que a maioria dos peruanos apoiou a dissolução do Congresso, e milhares de apoiadores de Vizcarra foram às ruas na noite de segunda-feira para pressionar parlamentares remanescentes a deixarem o edifício.

Reportagem e redação adicional de Mitra Taj

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below