October 8, 2019 / 8:19 PM / 14 days ago

Sete países latino-americanos sugerem que Maduro está por trás de protestos no Equador e apoiam presidente

Manifesrabtes entram em confronto com forças de segurança em Quito 08/10/2019 REUTERS/Ivan Alvarado

LIMA (Reuters) - Sete países latino-americanos rejeitaram qualquer tentativa do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, de desestabilizar democracias na região e manifestaram apoio ao presidente do Equador, Lenín Moreno, em um momento em que ele busca acalmar protestos no país, disse o Ministério das Relações Exteriores do Peru, falando em nome dos demais países.

Um comunicado da chancelaria peruana afirma que o país, Argentina, Brasil, Colômbia, El Salvador, Guatemala e Paraguai expressam seu “firme apoio às ações tomadas pelo presidente Lenín Moreno” e “rejeitam qualquer ação que vise desestabilizar nossas democracias por parte do regime de Nicolás Maduro”.

Mais cedo nesta terça, o governo do Equador buscou mediação estrangeira via Organização das Nações Unidas (ONU) ou via Igreja Católica, depois de quase uma semana de protestos contra medidas de austeridade que forçaram o governo a se mudar da capital Quito para Guayaquil e geraram centenas de prisões.

Reportagem de Mitra Taj

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below