October 11, 2019 / 10:24 PM / 11 days ago

Com prazo do Brexit próximo, UE e Reino Unido entram em negociações intensas

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia concordou nesta sexta-feira em iniciar intensas negociações com o Reino Unido para tentar romper o impasse sobre o Brexit, levantando os mercados financeiros com um sinal de que um acordo pode ser feito antes do prazo.

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson 11/10/2019 Alastair Grant/Pool via REUTERS

Uma série de atividades levou o processo de negociação a um novo patamar, à medida que se aproxima a data prevista para a saída britânica da UE, em 31 de outubro, mas ainda é incerto se os dois lados conseguirão avançar antes disso.

A mudança ocorreu no final de uma semana tumultuada que começou com um choque público entre Londres e Bruxelas.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e seu colega irlandês, Leo Varadkar, disseram ter encontrado “um caminho” para um possível acordo, e na sexta-feira algumas autoridades expressaram otimismo cauteloso.

“Acredito que nós dois podemos ver um caminho para um acordo, mas isso não significa que seja um acordo”, disse Johnson na sexta-feira. “Há um caminho a percorrer, é importante agora que nossos negociadores de ambos os lados conversem adequadamente sobre como resolver isso.”

A Irlanda é crucial para que um acordo seja selado e assim evitar um Brexit potencialmente desordenado que prejudicaria o crescimento global, abalaria os mercados financeiros e poderia até dividir o Reino Unido.

Dublin terá que concordar com qualquer solução para o problema mais difícil de todos: como impedir que a província britânica da Irlanda do Norte se torne uma porta dos fundos para o mercado da UE sem ter controle nas fronteiras.

Um diplomata e uma autoridade da UE disseram que o negociador da UE Michel Barnier avisou aos Estados membros que o Reino Unido havia mudado de posição e agora aceitava que sua proposta de substituição do chamado “backstop” não pode envolver uma fronteira aduaneira entre a Irlanda do Norte e a Irlanda, membro da UE.

O “backstop” é uma espécie de apólice de seguro que foi projetada para garantir que não haja verificações alfandegárias na fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte após o Brexit.

Separadamente, dois diplomatas sêniores da UE disseram à Reuters que a solução possível pode incluir dois elementos: manter a Irlanda do Norte dentro do regime aduaneiro do Reino Unido e também realizar verificações alfandegárias e regulamentares em conjunto.

De acordo com uma recente proposta do Reino Unido, a fronteira regulatória seria reduzida pelo mar da Irlanda entre a Irlanda do Norte e o Reino Unido. As fontes disseram que entendiam que as verificações alfandegárias também poderiam ser realizadas no âmbito do plano agora em discussão.

Mas, num sinal da natureza precária das negociações, o Partido Unionista Democrático (DUP, na sigla em inglês), pequeno partido da Irlanda do Norte que apoia o governo de Johnson no Parlamento, fez um alerta.

“O DUP sempre indicou que o Reino Unido precisa deixar a UE como uma nação e, ao fazer isso, nenhuma barreira ao comércio é erguida no Reino Unido”, disse a líder Arlene Foster, sem rejeitar a proposta.

Johnson se recusou a dar uma resposta direta quando perguntado pelos repórteres se a Irlanda do Norte deixaria a união aduaneira da UE.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below