October 13, 2019 / 5:58 PM / a month ago

Filho de Joe Biden responde ataques de Trump pela primeira vez

WASHINGTON (Reuters) - Hunter Biden, filho do ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden, defendeu pela primeira vez no domingo seu trabalho na Ucrânia e na China, depois de críticas constantes do americano Donald Trump.

Hunter Biden, que ficou em silêncio por meses diante dos ataques, disse através de seu advogado que estava deixando o conselho de uma empresa chinesa que foi alvo de críticas de Trump e seus aliados. Ele acrescentou que não trabalharia para uma empresa estrangeira se seu pai for eleito presidente em 2020.

“Hunter realizou essas atividades comerciais de forma independente”, afirmou seu advogado George Mesires em comunicado. “Ele não achou apropriado discuti-los com o pai.”

As acusações de Trump contra Hunter Biden, feitas sem apresentar evidências, e seus esforços para que as autoridades da Ucrânia investigassem Hunter e seu pai, levaram os democratas na Câmara dos EUA no mês passado a iniciar uma investigação de impeachment contra o presidente.

Os democratas afirmam que Trump arriscou a segurança nacional dos EUA quando segurou ajuda americana à Ucrânia enquanto pressionada o país a investigar Biden para seu próprio benefício político. Joe Biden pode ser o adversário democrata de Trump nas eleições de 2020.

Se o impeachment for aprovado, Trump terá que enfrentar um julgamento no Senado que poderá levar a sua remoção do cargo.

Atualmente, Joe Biden lidera a maioria das pesquisas de opinião pública nas primárias democratas e a maioria das pesquisas em uma disputa hipotética entre ele e Trump nas eleições de novembro de 2020.

Joe Biden também defendeu o trabalho de seu filho, acusando Trump de apenas atacá-lo porque o vê como uma ameaça à sua reeleição.

O ataque mais recente de Trump se concentrou no trabalho de Hunter Biden no conselho da BHR (Shanghai) Equity Investment Fund Management Company, uma empresa chinesa fundada para gastar capital de investimento chinês fora do país.

Hunter Biden investiu cerca de 420.000 dólares na empresa para obter uma participação acionária, mas não recebeu lucro desde então, segundo seu advogado.

Hunter Biden pretende deixar o conselho até 31 de outubro, de acordo com o comunicado. Ele não deu um motivo para sua decisão de deixar o conselho.

Trump pediu também aos chineses que investigassem o papel de Hunter Biden na empresa, em comentários na semana passada na Casa Branca.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below