November 5, 2019 / 2:21 PM / in 17 days

Piñera afirma que concluirá mandato apesar de protestos

Manifestante protesta contra presidente do Chile, Sebastián Piñera 29/10/2019 REUTERS/Jorge Silva

SANTIAGO (Reuters) - O presidente chileno, Sebastián Piñera, afirmou que chegará ao final de seu mandato em 2022 apesar dos protestos sociais intensos que abalam o país sul-americano há mais de duas semanas, em declarações feitas ao canal BBC.

A hashtag #RenunciaPiñera se popularizou em muitas das manifestações, que deixaram ao menos 18 mortos e milhares de detidos, e partidos de esquerda afirmam que tentarão afastá-lo politicamente.

“É claro que chegarei ao fim de meu governo. Fui eleito democraticamente por uma enorme maioria de chilenos, e tenho um dever e compromisso com esses que me elegeram e com todos os chilenos”, disse o mandatário na entrevista à televisão britânica.

Opositores acusam Piñera e seu ex-ministro do Interior, Andrés Chadwick, de serem responsáveis por violações sistemáticas dos direitos humanos durante os protestos, e em especial por terem declarado um estado de emergência que levou forças militares às ruas.

A “Acusação Constitucional” contra o líder de centro-direita visa tirá-lo do posto, e o proibiria de ocupar cargos públicos durante cinco anos.

“Estou absolutamente seguro de que nenhum deste tipo de acusação vai prosperar porque a solução na democracia é respeitar as regras”, acrescentou.

Depois de ser aprovada pelos deputados, uma acusação contra o presidente necessitaria da aprovação de dois terços do Senado.

Por Fabián Andrés Cambero

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below