November 18, 2019 / 5:01 PM / 19 days ago

Coreia do Norte diz que não haverá mais conversas com EUA apenas para Trump se vangloriar

Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, se cumprimentam na zona desmilitarizada 01/07/2019 KCNA via REUTERS

SEUL (Reuters) - A Coréia do Norte disse nesta segunda-feira que não está interessada em conversas sem sentido com os Estados Unidos, para que o presidente Donald Trump tenha algo para se gabar, fazendo um apelo para o fim do que chamou de política de hostilidade se os Estados Unidos quiser diálogo.

O comentário pela autoridade norte-coreana Kim Kye Gwan, que é ex-vice-ministro das Relações Exteriores, ocorre depois que, no fim de semana, Trump sugeriu outra reunião e pediu o líder norte-coreano Kim Jong Un “aja rapidamente”.

Kim, em comunicado divulgado pela agência de notícias estatal KCNA, disse que viu o post de 17 de novembro no Twitter por Trump sinalizando outra cúpula, mas acrescentou que pouco melhorou apesar das três reuniões entre os dois líderes desde junho do ano passado.

“Não estamos mais interessados em conversas que não tragam nada para nós”, disse ele.

“Como não temos conseguido nada em troca, não ofereceremos mais ao presidente dos EUA algo que ele possa se vangloriar, mas queremos uma compensação pelos sucessos dos quais o presidente Trump se orgulha como suas conquistas administrativas”, disse Kim.

Trump e o líder norte-coreano Kim se encontraram pela primeira vez em uma cúpula histórica em Cingapura em junho do ano passado, para avançar nas negociações que os Estados Unidos esperam levar ao desmantelamento da Coréia do Norte de seus programas nuclear e de mísseis, em troca do fim de sanções internacionais.

As negociações não fizeram nenhum progresso significativo desde que uma segunda cúpula entre Trump e o líder norte-coreano fracassou no Vietnã em fevereiro, ainda que os dois líderes tenham concordado em junho, em uma terceira reunião, em reabrir as negociações.

Em abril, Kim estabeleceu um prazo final para o fim do ano para que os Estados Unidos mostrem mais flexibilidade, aumentando as preocupações de que a Coréia do Norte poderia retomar os testes nucleares e de mísseis de longo alcance, suspensos desde 2017.

Kim Kye Gwan disse que os Estados Unidos precisam adotar uma posição decisiva para abandonar sua política hostil se realmente quiserem dialogar. Ele não deu mais detalhes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below