November 20, 2019 / 2:20 PM / 19 days ago

Rússia continuará a cooperar com Opep para manter mercado equilibrado, diz Putin

MOSCOU (Reuters) - O presidente Vladimir Putin disse nesta quarta-feira que a Rússia e a Opep têm “um objetivo comum” de manter o mercado de petróleo equilibrado e previsível, e Moscou continuará a cooperar com o acordo global de restrições à oferta.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) se reúne em 5 de dezembro em Viena. Em seguida, haverá conversas com um grupo de outros exportadores, conhecido como Opep+, que inclui a Rússia.

“Nosso objetivo (comum à Opep) é que o mercado seja equilibrado, aceitável para produtores e consumidores e o mais importante -e quero enfatizar isso- previsível”, disse Putin, em um fórum nesta quarta-feira.

O rei Salman, da Arábia Saudita, disse nesta quarta-feira que a política de petróleo do reino visa promover a estabilidade nos mercados globais de petróleo e atende a consumidores e produtores. O reino planeja anunciar os preços para uma oferta pública inicial de seu ativo, Saudi Aramco, também em 5 de dezembro.

Em outubro, a Rússia reduziu sua produção de petróleo para 11,23 milhões de barris por dia (bpd), ante 11,25 milhões de bpd em setembro, mas ainda era maior do que o limite de 11,17 milhões a 11,18 milhões de bpd definido para Moscou, sob o acordo global existente.

Putin disse ao fórum que a produção de petróleo da Rússia estava crescendo um pouco, apesar do acordo de restrição de oferta, mas Moscou não pretendia ser o maior produtor mundial de petróleo. Atualmente, os Estados Unidos são o maior produtor global de petróleo.

“A Rússia tem um sério impacto no mercado global de energia, mas o maior impacto que conseguimos (é) ao trabalharmos com outros produtores-chave”, disse ele. “Houve um momento, não muito tempo atrás, em que a Rússia era a maior produtora de petróleo do mundo -esse não é nosso objetivo”.

A Rússia planeja produzir entre 556 milhões e 560 milhões de toneladas de petróleo neste ano (11,17 milhões a 11,25 milhões de bpd), disse o ministro da Energia Alexander Novak separadamente nesta quarta-feira, dependendo do volume de condensado de gás produzido durante os meses frios.

A Rússia tentará cumprir seus compromissos sob o acordo em novembro, disse Novak a repórteres.

Três fontes disseram à Reuters na terça-feira que é improvável que a Rússia concorde em aprofundar os cortes na produção de petróleo em uma reunião com colegas exportadores no próximo mês, mas pode se comprometer a estender as restrições existentes para apoiar a Arábia Saudita.

Novak não revelou nesta quarta-feira qual será a posição da Rússia na reunião com a Opep.

Por Gabrielle Tétrault-Farber, Vladimir Soldatkin, Olesya Astakhova e Anastasia Lyrchikova

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below