November 21, 2019 / 6:02 PM / 20 days ago

Netanyahu é indiciado por acusações de corrupção em Israel

JERUSALÉM (Reuters) - O procurador-geral de Israel, Avichai Mandelblit, indiciou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu nesta quinta-feira, devido a acusações de corrupção, aumentando as incertezas sobre quem vai liderar um país mergulhado em um caos político depois de duas eleições inconclusivas neste ano.

Premiê israelense, Benajmin Netanyahu 14/06/2019 REUTERS/Maayan Lubell

O procurador-geral anunciou a decisão, a primeira do tipo contra um premiê israelense no cargo, em um comunicado, e disse que as acusações incluem suborno, violação de confiança e fraude.

Netanyahu, que não é legalmente obrigado a renunciar depois de ser acusado, confirmou ainda nesta terça-feira que não deixará o cargo por conta do indiciamento, que classificou como uma “tentativa de golpe”.

Ainda assim, a acusação pode dar mais força aos rivais do primeiro-ministro, que tentam retirá-lo do cargo. Um terceiro pleito deve ser anunciado dentro de algumas semanas.

Netanyahu é suspeito de ter recebido irregularmente o equivalente a 264 mil dólares em presentes de magnatas, o que procuradores disseram incluir charutos e champanhe, e de fazer favores em supostos acordos para obter mais cobertura do jornal israelense de maior circulação, o Yedioth Ahronoth, e do site Walla.

O premiê mais longevo de Israel, no poder continuamente desde 2009, após já ter liderado o país nos anos 1990, pode passar 10 anos na prisão se for condenado por suborno e cumprir uma pena máxima de 3 anos por violação de confiança e fraude.

“Esta é uma tentativa de golpe baseada em invenções e em um processo investigativo contaminado e enviesado”, disse Netanyahu em um pronunciamento na TV. “Continuarei comandando o país, de acordo com a letra de lei, com responsabilidade, devoção e preocupação com o futuro de todos”, acrescentou ele, que se posicionou em um pódio montado na residência oficial, em frente a quatro bandeiras israelenses.

Seu principal rival nas duas eleições disputadas neste ano, Benny Gantz, de centro-esquerda, respondeu em um tuíte: “Não há qualquer golpe em Israel, apenas uma tentativa (por Netanyahu) de se manter no poder.”

O procurador-geral, que foi indicado por Netanyahu, comentou o indiciamento em seu próprio pronunciamento na TV.

“Este é um dia difícil e triste”, disse Mandelblit. Ele acrescentou que é seu dever assegurar que ninguém em Israel esteja acima da lei.

Em fevereiro, a polícia havia recomendado que Mandelblit apresentasse acusações criminais contra o líder de direita em decorrência de investigações duradouras apelidadas de casos 1000, 2000 e 4000.

Reportagem adicional de Nidal al-Mughrabi, em Gaza

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below