for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Israel proíbe que cristãos de Gaza visitem Belém e Jerusalém no Natal

Palestinos acendem árvore de Natal na Praça da Manjedoura, em frente à Igreja da Navidade, em Belém, na Cisjordânia ocupada 30/11/2019 REUTERS/Mussa Qawasma

JERUSALÉM/GAZA (Reuters) - Cristãos da Faixa de Gaza não terão autorização para visitar as cidades sagradas de Belém e Jerusalém nas celebrações do Natal neste ano, disseram autoridades nesta quinta-feira.

Os cristãos de Gaza receberão autorizações para viajar para o exterior, mas nenhum deles terá permissão para entrar em Israel ou na Cisjordânia ocupada, onde estão diversos locais sagrados para os cristãos, informou uma porta-voz para a ligação militar entre Israel e os palestinos.

Israel restringe de maneira rígida os movimentos de saída da Faixa de Gaza, território controlado pelo Hamas, um grupo islâmico considerado uma organização terrorista pelo governo israelense.

A porta-voz disse que, seguindo as “ordens de segurança”, os moradores de Gaza poderão viajar para o exterior através da fronteira da Ponte Allenby entre Israel e Jordânia, mas que não poderão visitar cidades em Israel ou na Cisjordânia.

Gaza tem apenas cerca de mil cristãos --a maioria deles grego-ortodoxos-- entre uma população de 2 milhões na estreia faixa costeira.

A decisão deste ano rompe com a tradição. No ano passado, Israel concedeu permissões para cerca de 700 cristãos de Gaza para viagens para Jerusalém, Belém, Nazaré e outras cidades sagradas que atraem milhares de peregrinos nas festas de final de ano.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up