December 17, 2019 / 10:44 PM / a month ago

SAIBA MAIS-Impeachment de Trump: O que acontece agora?

(Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, deve se tornar nesta semana o terceiro presidente dos Estados Unidos a sofrer um processo de impeachment depois que a Câmara dos Deputados do país, liderada pelos democratas, votar as acusações que derivam de suas iniciativas para pressionar a Ucrânia a investigar seu rival político Joe Biden. 

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca 17/12/2019 REUTERS/Kevin Lamarque

A seguir o que provavelmente deve acontecer: 

   

Terça-feira, 17 de dezembro

    O Comitê de Regras da Câmara irá determinar questões como a duração do debate na Casa e quando deve ser iniciada a votação pelo impeachment. 

   

Quarta-feira, 18 de dezembro

    A Câmara deve aprovar neste dia o impeachment de Trump. É esperado que os votos sigam amplamente as orientações partidárias. Alguns democratas provavelmente votarão contra o próprio partido, mas não o bastante para colocar em perigo os dois artigos de impeachment.

Trump continuará no cargo, esperando o resultado do julgamento no Senado. 

    Se o impeachment for aprovado, a Câmara irá selecionar parlamentares para atuarem como gerentes e apresentarem o caso contra Trump no julgamento no Senado. Os democratas da Câmara dizem que a maioria dos gerentes deve sair do Comitê Judiciário da casa, e possivelmente do Comitê de Inteligência, que liderou a investigação. Muitos deputados esperam ser selecionados para o cargo, que é de grande importância. 

   

    Início de Janeiro    

Trump deve enfrentar julgamento no Senado que determinará ou não sua condenação e consequente remoção do cargo. O líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell, espera começar o julgamento no início de janeiro.

O Senado é controlado pelos colegas republicanos de Trump, que em sua maioria defendem o presidente. Uma maioria de dois terços dos presentes na casa composta por 100 parlamentares é necessária para que Trump seja condenado, o que implica que cerca de 20 dos 53 senadores republicanos precisariam votar contra o presidente para que ele fosse impedido de continuar no cargo. 

O presidente da Suprema Corte dos EUA, John Roberts, presidiria o julgamento. Os gerentes apontados pela Câmara apresentariam o caso contra Trump e a equipe jurídica do presidente responderia, com os senadores atuando como membros do júri.

Um julgamento poderia envolver depoimentos de testemunhas e um cronograma cansativo. O processo pode acontecer no período entre seis dias e uma semana ou se estender para até seis semanas de duração. 

McConnell já disse que o Senado poderia realizar uma opção mais curta, votando os artigos do impeachment após as arguições de abertura, pulando os depoimentos de testemunhas, mas McConnell ainda está se consultando com a Casa Branca sobre isso. 

Reportagem de David Morgan 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below