December 23, 2019 / 11:44 AM / 7 months ago

Manifestantes se reúnem no porto de Hong Kong e prometem mais ações no Natal

HONG KONG (Reuters) - Mais de mil manifestantes de Hong Kong, muitos com máscaras cirúrgicas, encheram uma praça próxima do distrito financeiro nesta segunda-feira, para exigir democracia plena e um inquérito independente sobre a suposta brutalidade da polícia.

Policial prende manifestante depois de bandeira chinesa ser removida em protesto em Hong Kong, China, 22/12/2019 REUTERS/Lucy Nicholson

Agora que Hong Kong se prepara para as comemorações do Natal, manifestantes planejam reuniões em shopping centers de alto nível e uma “noite silenciosa” de protesto na noite de terça-feira.

Os ativistas cantaram “Glória a Hong Kong”, um hino de protesto, e acenderam luzes de seus celulares.

Henry, um bancário de 28 anos, disse que estava na praça para se queixar de uma operação recente da polícia contra o Spark Alliance, uma plataforma de arrecadação de fundos dos manifestantes. Ele usava uma máscara de Guy Fawkes do filme “V de Vingança” que brilhava com a cor verde no escuro.

“O governo de Hong Kong está arruinando nossa reputação como centro financeiro. Como eles podem dizer que somos um local para as finanças se podem bloquear o fundo injustificadamente?”.

Os protestos, no sétimo mês, perderam escala e intensidade. A polícia prendeu mais de seis mil pessoas desde que as manifestações se intensificaram em junho, e mais de 50 só no último final de semana.

Muitos moradores de Hong Kong estão revoltados com o que veem como intrusão chinesa nas liberdades prometidas à ex-colônia britânica quando esta foi devolvida ao controle chinês em 1997.

A China nega interferir, dizendo-se comprometida com a fórmula “um país, dois sistemas” adotada à época, e culpa forças estrangeiras por fomentarem os tumultos.

No domingo, um protesto pacífico terminou em confronto quando manifestantes mascarados e vestidos de preto atacaram policiais com chutes e murros e atiraram tijolos e garrafas. A polícia reagiu usando spray de pimenta. Um agente sacou a pistola e a apontou para a multidão, mas não disparou, disseram testemunhas da Reuters.

Os manifestantes pretendem se reunir em cinco shopping centers na véspera de Natal, e farão a contagem regressiva da data no movimentado distrito comercial de Tsim Sha Tsui, perto da entrada do porto da cidade, segundo postagens nas redes sociais. Mais protestos estão planejados para o dia de Natal.

A Frente Civil de Direitos Humanos, que organizou algumas das maiores marchas com mais de um milhão de pessoas, também pediu permissão para fazer uma nova marcha no dia de Ano Novo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below