December 26, 2019 / 7:19 PM / 22 days ago

Chanceler boliviana diz que é um "erro" decisão do México de recorrer a corte internacional

Chanceler boliviana, Karen Longaric, fala durante entrevista à imprensa em La Paz 26/12/2019 REUTERS/David Mercado

LA PAZ (Reuters) - A ministra das Relações Exteriores da Bolívia rejeitou as alegações do México de que houve aumento de presença policial na embaixada mexicana em La Paz, alegando que nunca violaria protocolos internacionais e foi feito pedido de apoio policial pelo México.

Karen Longaric disse que a decisão do México de recorrer ao Tribunal Internacional de Justiça para salvaguardar suas instalações diplomáticas na Bolívia foi um “erro” e uma “falácia legal”, e o apelo deve ser retirado.

“Ninguém pode entrar com uma ação por fatos não comprovados, ninguém pode ser processado por atos que não cometeram”, disse Longaric a jornalistas em La Paz.

“O governo da (presidente Jeanine) Añez respeita os tratados internacionais, a Convenção de Viena sobre relações diplomáticas e, portanto, as forças de segurança nacional nunca entrariam em um prédio diplomático sem autorização prévia.”

Longaric disse que o México “solicitou expressamente” duas vezes à Bolívia proteção policial adicional para sua embaixada em La Paz nos dias 19 e 29 de novembro, em meio a preocupações com protestos no exterior.

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, deu asilo político ao ex-presidente boliviano Evo Morales depois de ele renunciar em 10 de novembro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below