December 27, 2019 / 3:47 PM / in 5 months

Operação repressiva mantém protestos contra lei de cidadania da Índia sob controle

MEERUT/LUCKNOW, Índia (Reuters) - A Índia mobilizou milhares de policiais e interrompeu os serviços de telefonia móvel em muitas cidades nesta sexta-feira para controlar protestos contra uma nova lei de cidadania, e as orações de sexta-feira, que vinham servindo de palco à revolta, transcorreram pacificamente em sua maior parte.

Manifestantes protestam contra nova lei de cidadania na Índia, em Délhi 27/12/2019 REUTERS/Anushree Fadnavis

A segurança foi especialmente reforçada em Uttar Pradesh, Estado do norte onde 19 pessoas foram mortas desde que os protestos começaram no dia 12 de dezembro —em toda a nação foram ao menos 25 mortes.

As autoridades temiam que grandes multidões se reunissem após as orações coletivas muçulmanas semanais. Manifestações foram realizadas depois das preces de sexta-feira nas cidades de Nova Délhi, Kolkata, Bengaluru e Mumbai, mas até as 18h (horário local) não havia grandes relatos de episódios de violência.

Em Meerut, onde cinco pessoas foram mortas após episódios de violência na sexta-feira passada, não houve aglomerações.

Quase três mil policiais foram mobilizados, quatro vezes mais do que na semana passada, disse o chefe de polícia da cidade à Reuters.

A legislação torna mais fácil minorias dos vizinhos de maioria muçulmana da Índia —Afeganistão, Bangladesh e Paquistão— que se estabeleceram em solo indiano antes de 2015 conseguirem cidadania, mas não faz a mesma concessão aos muçulmanos. Críticos dizem que a lei —e planos para um registro nacional de cidadãos— discrimina os muçulmanos e é um ataque do governo hindu nacionalista do primeiro-ministro, Narendra Modi, à Constituição secular do país.

O governo diz que nenhum cidadão será afetado e que não existem planos iminentes para um registro.

Ainda nesta sexta-feira, os serviços de internet móvel foram desligados em muitas partes de Utter Pradesh, inclusive na capital provincial Lucknow, disse o governo estadual.

Em Nova Délhi, a capital nacional, a polícia impôs uma lei de emergência em algumas partes da cidade, proibindo grandes aglomerações, noticiaram canais de notícias. Tais proibições vigoram em Uttar Pradesh há mais de uma semana.

Milhares de manifestantes portando bandeiras indianas e erguendo cartazes de rejeição à nova lei protestaram pacificamente na cidade de Bengaluru em meio a uma presença policial intensa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below